Balanço

Balanço 

 

O recesso parlamentar está chegando e talvez seja o momento apropriado para que os vereadores de Divinópolis façam uma reflexão sobre o primeiro ano de mandato. Sem sombra de dúvidas, 2021 não foi fácil para ninguém. É fato que os representantes do povo tiveram que tomar atitudes importantes em nome da ordem social, da saúde pública, da economia e da preservação da vida, mas chegou o tempo reflexão, afinal, não só de atos em relação à pandemia do novo coronavírus foram baseados estes primeiros 365 dias da atual legislatura. Hoje, quase um ano depois da posse dos atuais parlamentares, pode-se afirmar que a atuação dos vereadores não foi sempre digna de aplausos, pelo contrário, neste primeiro ano, a única certeza que se tem é que alguns parlamentares precisam repensar suas atuações em prol de Divinópolis. A cidade, que já foi a 5ª melhor para se viver em Minas Gerais, a “Princesinha do Oeste”, conta hoje com um desempenho medíocre, que pode e deve melhorar. 

Tirando as brigas entre si, não há muito que a população possa olhar e se orgulhar. Hoje, 1º de dezembro, faltando exatos 30 dias para 2021 acabar, pode-se afirmar que as atuações que tiveram mais destaque na Câmara foram aquelas que conseguiram um asfalto aqui, uma reforma ali, uma obra acolá. É fato que a cidade precisa, sim, disso, mas é óbvio que Divinópolis, por ser o maior município do Centro-Oeste mineiro, por sua história, precisa de mais, muito mais, do que uma extensão da Prefeitura e de campanhas fora de época. Sim! Essa, infelizmente, é a triste realidade da política local, de um município que perdeu força nas esferas estadual e federal, por falta de mais representantes.  

Falta articulação interna e externa. Para provar isso não precisa ir muito longe. O próprio presidente da Câmara, Eduardo Print Júnior (PSDB), em uma das reuniões ordinárias não se segurou e pediu que os colegas estudassem os projetos de lei que eram colocados em pauta devido ao grande número de sobrestamentos e vistas feitos pelos parlamentares. Essa solicitação feita pelo presidente do Poder Legislativo só revelou o que muitos já desconfiavam: o total desinteresse de certos parlamentares pelo povo. Entre discussões entre os vereadores, ataques pessoais e gratuitos, e o apelo de Print Júnior aos seus pares, pode-se destacar também a atuação do líder de governo do Executivo, Edsom Sousa (Cidadania). Seus próprios colegas, por diversas vezes, apontam falhas de articulação para esclarecimentos sobre projetos mais complexos do Executivo, além dos inúmeros pedidos para o vereador articulasse reuniões com os secretários municipais para que as propostas fossem esclarecidas. 

O tempo de reflexão está se aproximando e, talvez, esse pequeno balanço feito com base nas falas dos próprios vereadores mostre que fazer uma avaliação sobre o que está dando errado é o que Divinópolis precisa e merece de seus representantes.

 

Comentários
×