Balança comercial do Centro-Oeste avança 98%

 

 Pablo Santos

 A balança comercial do Centro-Oeste avançou 98% de janeiro a novembro. Os dados são do relatório mensal da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg).

De acordo com os dados, a balança comercial chegou a US$ 375,2 milhões de janeiro a novembro neste ano. Já em 2016, no mesmo período, US$ 188,8 milhões, ou seja, alta de 98,7%.

O resultado em alta da balança comercial é creditado às exportações. De acordo com a Fiemg, a vendas de mercadorias para o exterior concretizado por Divinópolis cresceu 40% e somou US$ 547 milhões no período.

Já importações retraíram neste ano na região Centro-Oeste. De acordo com os dados da Fiemg, chegou a US$ 172 milhões e, no ano passado, US$ 201 milhões, o que significa, queda de 14,5%.

Em Divinópolis, a balança comercial chegou US$ 65 milhões de janeiro a novembro. No mesmo período deste ano, o superávit da balança comercial está US$ 151 milhões. Em agosto último, por exemplo, a balança comercial ficou com saldo de US$ 21 milhões.

Brasil

Neste ano, o Brasil registrou o maior superávit comercial da história, US$ 62 bilhões. De janeiro a novembro, as exportações chegaram a US$ 200,154 bilhões, número 18,2% maior que em 2016 pela média diária; e as importações foram de US$ 138,146 bilhões, 9,6% a mais do que no mesmo período do ano passado, quando foi registrado o último recorde da balança comercial (US$ 43,3 bi).

A soma de todas as transações, a corrente de comércio atingiu US$ 338,301 bilhões, crescimento de 14,6% em relação aos mesmos meses de 2016 pela média diária (US$ 295,321 bilhões).

— As exportações e importações brasileiras de janeiro a novembro registraram crescimento de quase todos os produtos, e muitos tiveram aumento em quantidade e preço — explicou o secretário de Comércio Exterior da pasta, Abrão Neto.

 

 

Comentários
×