Balança comercial cresce quase 15%

Pablo Santos

A balança comercial de Divinópolis avançou quase 15% nos primeiros dez meses do ano. Conforme os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o bom desempenho das exportações locais contribuiu para o superávit ser ampliado em 2019, quando comparado com o mesmo período do exercício anterior.

O saldo da balança comercial divinopolitana chegou a US$ 147,1 milhões de janeiro a outubro, resultado de exportações menos as importações. No mesmo período do ano passado, o saldo foi de US$ 128 milhões, apontaram os dados do MDIC.

Ainda de acordo com as estatísticas, o bom desempenho das exportações, com alta de 13,88% de janeiro a outubro, contribui para o desempenho positivo. As vendas para o exterior somaram US$ 173 milhões no acumulado do ano.

Já as importações chegaram a assinalar USS 26,25 milhões e uma alta de 12,76% no ano no confronto com o mesmo período de 2018.

Os principais produtos exportados são os siderúrgicos, com quase 98% da pauta de itens cobrando do exterior. Já os itens importados têm uma variação maior. O arroz registra a maior parte: 35%. Tecidos abrangem quase 16% do total dos negócios com o exterior; telas metálicas e fios de ferro representam cerca de 8%.

Brasil

O superávit da balança comercial em outubro foi de US$ 2,355 bilhões, resultado de exportações de US$ 22,140 bilhões e importações de US$ 19,785 bilhões.

Conforme os dados da MDCI, as exportações registraram no mês uma média diária de US$ 1,107 bilhão, 20,5% maior que em outubro do ano passado. Já nas importações, a média diária foi de US$ 989,3 milhões, um crescimento de 19,5% em relação ao mesmo mês de 2010.

No acumulado de janeiro a outubro, o superávit comercial soma US$ 25,390 bilhões, 74,8% a mais que no mesmo período de 2010 (US$ 14,522 bilhões). As exportações somam US$ 212,139 bilhões, com média diária de US$ 1,015 bilhão. O crescimento é de 29,3% em relação ao mesmo período do ano passado. As importações acumulam no ano US$ 186,749 bilhões, com média diária de US$ 893,5 milhões. A alta das importações em relação aos dez primeiros meses de 2010 é de 24,9%.

Comentários
×