Baixíssimas visualizações

O número de pessoas que acompanha pela internet as reuniões ordinárias (algumas ordinárias, mesmo) continua baixo. Considerando que Divinópolis tem mais ou menos 240 mil habitantes, apenas 146 pessoas visualizaram o discurso de cada vereador na reunião da última terça-feira, 12.

Insisto nesta informação com o objetivo de alertar o presidente, Rodrigo Kaboja, para a necessidade de melhorar a comunicação da Casa Legislativa com a população. Outra pesquisa que precisa ser feita é sobre quantos telespectadores assistem à TV Câmara. 

Acasp recebe moção congratulatória 

Ocorreu nesta quarta-feira, 13, por indicação do vereador Renato Ferreira (PSDB), a Moção Congratulatória 259/2019, da Câmara de Divinópolis à Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública (Acasp). De acordo com o parlamentar, a honraria distingue, valoriza e premia os trabalhos de 20 anos da história da entidade.

— É um reconhecimento, um gesto de apoio e consideração do Poder Legislativo ao trabalho realizado em Divinópolis. Eu frequento as reuniões da Acasp desde o ano de 2006, quando ainda era líder comunitário no bairro São José. Esse é um espaço importante, de debate e de resolução, pois várias reivindicações da nossa população aqui são resolvidas. Como sempre foi, tenho certeza que a entidade se empenhará ainda mais agora com esse reconhecimento nosso — comentou Renato, durante o encontro no auditório da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid). Para Breno Clementino, presidente da Acasp, é fundamental a participação e contribuição dos vereadores nas reuniões da entidade.

— Nós, da Acasp, agradecemos esse reconhecimento do Legislativo pelos serviços prestados ao município.

Espero que os vereadores estejam sempre conosco nas reuniões. É muito importante a presença deles aqui, para que eles possam acompanhar as demandas que aparecem da comunidade.

Declarada entidade de utilidade pública por meio da Lei 4.767 de 31 de maio de 2000, esta é a segunda moção que a Acasp recebe do Poder Legislativo de Divinópolis. A primeira, de nº 39, foi feita pelo então vereador Marcos Vinícius Pereira (Marquinho Clementino), no ano de 2014.

Fonte: Diretoria de Comunicação/Câmara de Divinópolis. 

Negros já são maioria nas universidades brasileiras, diz IBGE 

Segundo os dados do informativo Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil, divulgado no dia 13, no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a proporção de pessoas pretas ou pardas que compõem a população negra cursando o ensino superior em instituições públicas brasileiras chegou a 50,3% em 2018.

Apesar de esta parcela da população representar 55,8% dos brasileiros, é a primeira vez que os pretos e pardos ultrapassam a metade das matrículas em universidades e faculdades públicas.

A pesquisa mostra que a população negra está melhorando seus índices educacionais, tanto de acesso quanto de permanência, apesar de ainda se manter bem atrás dos índices medidos entre as pessoas brancas. A comparação foi feita com as informações do suplemento de educação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio – Contínua (Pnad Contínua), que começou a ser aplicado em 2016. 

Bom para os bolsos, ruim para o SUS

Fim do Dpvat anunciado pelo presidente Bolsonaro, comemorado por motoristas, não será bom para o Sistema de Único de Saúde (SUS): a extinção do Seguro de Danos Pessoais por Veículos Automotores Terrestres (Dpvat) – também chamado Seguro Obrigatório –, a partir de 2020, vai tirar cerca de R$ 2 bilhões por ano do Sistema Único de Saúde (SUS). Isso porque 45% do valor arrecadado anualmente é repassado obrigatoriamente ao setor. O restante é dividido em 50% para o pagamento de indenizações e 5% para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Em comunicado, o governo afirmou que a medida provisória “tem o potencial de evitar fraudes no Dpvat, bem como amenizar/extinguir os elevados custos de supervisão e de regulação do Dpvat por parte do setor público”.

Comentários
×