Autoridades buscam saída para saúde em Divinópolis

 Da Redação

 Os problemas relacionados à saúde pública em Divinópolis, principalmente a situação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), foi tema de uma reunião nesta segunda-feira, 16, na sede do Conselho Municipal de Saúde. Representantes de vários órgãos participaram.

O diretor de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Amarildo de Souza, disse que para que a UPA tenha eficiência nos atendimentos é preciso conseguir mais vagas em leitos de hospitais e para cirurgias, recursos financeiros e permanente melhoria na atenção primária. 

– Atualmente a situação é grave, pois o número de vagas hospitalares é insuficiente para atender à população e há falta de repasse dos recursos estaduais – afirmou.

A administração municipal citou a elaborou o Plano Municipal de Saúde que valerá de 2018 a 2021 e que que privilegia o setor.

– Mas é um plano a médio e longo prazos. Temos de buscar soluções urgentes para a falta de leitos e asirregularidadesnos repasses de recursos. A assistência é tripartite. Não é uma questão apenas municipal. Deve ser realizada em conjunto com todos os entes envolvidos – destacou.

O vice-prefeito Rinaldo Valério (PV) salientou a valorização dos técnicos da Semusa na designação dos cargos e na situação financeira do município.

– Estou cobrando mais disponibilidade a todos os técnicos da Semusa. Em todas as reuniões batemos na tecla de melhorar a atenção primária. Todos os cargos comissionados da pasta são técnicos da secretaria. Fizemos questão de manter à frente as pessoas que já trabalham e tem experiência no assunto há vários anos – declarou.

Valério também disse que o atual governo recebeu as farmácias municipais com 20% dos medicamentos e atualmente elas estão com mais de 80%.

– Só não estão com 90% ou 100% pois há demora na entrega por parte de alguns fornecedores. Em outros casos, porque o Estado é o responsável pelo repasse e está em atraso – afirmou.

O presidente do Conselho Estadual de Saúde, Ederson Alves, disse que a reunião foi um passo nabusca de uma solução.

O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Warlon Carlos Elias, também avaliou a reunião como positiva.

– Foi um debate muito rico e certamente em breve nos reuniremos novamente para continuar na busca das soluções e implantação das melhorias – pontuou.

Participaram também, dentre outros convidados, representantes da Superintendência Regional de Saúde (SRS), como Maurício Couto Silva, Cecília Godoi Campos, Julio Guimarães Batata e Geraldo Antônio da Silva. Do Hospital São João de Deus, a superintendente Elis Regina Guimarães e Geraldo Lucas Lamounier.

 

 

Comentários
×