Audiência pública sobre a Copasa ocorre em BH

Da Redação

Problemas enfrentados por clientes da Companhia de Saneamento (Copasa) em Minas Gerais são tema de uma audiência pública marcada para as 14h30 desta segunda-feira na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). 

De acordo com o deputado estadual Fabiano Tolentino (PPS), o objetivo é debater problemas enfrentados pelos usuários do serviço.

Várias cidades em Minas instauraram Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) visando investigar e apurar denúncias contra a Copasa. 

— A empresa desrespeita os mineiros atrasando os cronogramas de obras em praticamente todos os municípios onde atua. Ela é a maior poluidora do Brasil. Além de não investir em preservação ambiental, ainda comete o abuso de coletar esgoto e o despejar nos rios sem nenhum tratamento — afirma.

CPI estadual

O deputado propõe a instauração de uma CPI na ALMG para apurar a conduta da empresa.

— O que a Copasa faz em Minas Gerais é um absurdo. Pagamos taxas caras e ela não faz as obras necessárias para fornecer uma água limpa para a população. Vamos trazer aqui todas as CPIs que estão sendo feitas em várias cidades [dentre elas Divinópolis] e faremos na Assembleia Legislativa um grande processo contra esse desrespeito — diz.

Para instaurar a CPI estadual são necessárias 26 assinaturas dos 77 deputados mineiros. Tolentino afirma já ter recolhido 16.

— A CPI tem o poder de investigar e apurar as irregularidades. Não vejo motivo para que deputados não apoiem essa causa, diante de tantos fatos. Várias cidades estão com suas CPIs em andamento ou concluídas e as informações colhidas vão ajudar no desenvolvimento da CPI na Assembleia Legislativa — acrescenta. 

Em nota ao Agora a Copasa informou que está presente em 635 municípios mineiros e trabalha com transparência, se colocando à disposição dos municípios, Câmaras municipais, Assembleia Legislativa e população para prestar esclarecimentos sobre suas ações e realizações. A companhia afirma estar sempre aberta ao diálogo e pronta para responder a todos os questionamentos do Legislativo.

Comentários
×