Atração de investimentos privados na gestão Zema supera R$ 121 bilhões

Resultado reflete políticas adotadas pelo Estado, garantindo geração de empregos para os mineiros

Da Agência Minas

Um dos reflexos mais importantes das políticas adotadas pelo Governo de Minas para impulsionar o desenvolvimento econômico é a geração de empregos. Desde o início da gestão Romeu Zema, as empresas atraídas para o estado pela Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior (Indi), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede), geraram condições para a criação de mais de 57 mil empregos diretos e outras centenas de milhares indiretos. Entre janeiro de 2019 e abril de 2021, o governo estadual já atraiu R$ 121 bilhões em investimentos privados.

O resultado é fruto de um conjunto de ações voltadas para desburocratização do setor público somado a uma política de atração de investimentos proativa realizada pelo Indi, mapeando, desenvolvendo e apresentando a empreendedores oportunidades de negócios em todo o território mineiro.

As ações incluem uso de inteligência de dados com o monitoramento das principais fontes globais de informações sobre negócios, se antecipando aos movimentos e prospectando novos investimentos proativamente. Além disso, internamente, a agência tem organizado seminários com gestores municipais para qualificá-los para melhor recepção de investidores, assim como desenvolver análises de seus municípios entendendo os potenciais de desenvolvimento econômico.

— Apesar da grave crise econômica que o mundo enfrenta, Minas Gerais segue crescendo, gerando oportunidades aos mineiros. Recebemos grandes empresas e ampliamos diversas outras. Atendemos e auxiliamos as pequenas e médias. Nosso Estado é amigo de quem gera emprego e renda. A desburocratização e a simplificação fomentam, cada vez mais, o crescimento e a geração de riquezas. Os investidores já sabem qual é o melhor estado para se investir — destaca o governador Romeu Zema.

Oportunidades

Ação que merece destaque é o banco de dados aberto de imóveis públicos e privados desenvolvido pelo Indi e alimentado e atualizado pelos municípios, que permite o pronto atendimento a demandas por áreas para novos investimentos. É um conjunto de atividades que aprimoram as ações de atração de investimentos para Minas Gerais e estão transformando a economia estadual, com a geração de empregos e renda, ao mesmo tempo em que melhora a arrecadação pública.

Como resultado efetivo da prospecção ativa realizada pelo Indi, é possível destacar diversos marcos do novo momento da economia mineira, incluindo a instalação de grupos importantes, entre os quais: Amazon, Mercado Livre (e-commerce), Cidade Imperial, Grupo Petrópolis, Heineken (bebidas), Crown (embalagens de alumínio), Verallia (embalagens de vidro), Bravo Motor e Itapemirim (transportes) e Weg (equipamentos eletroeletrônicos). Os indicadores obtidos até aqui consolidam Minas Gerais como rota certeira de alguns dos maiores e mais importantes investimentos realizados no país, mesmo em um momento de incertezas no mercado financeiro por causa da covid 19.

Diversificação da economia

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, ressalta que os resultados alcançados até o momento confirmam que a adoção dessas estratégias está surtindo os efeitos esperados.

— Minas Gerais está se destacado cada vez mais na atração de investimentos. Temos trabalhado em diversas frentes, batendo recordes e diversificando a economia. Somos um governo amigo do investidor, simplificamos processos e auxiliamos na implementação dos projetos. Todo o esforço conjunto do Sistema de Desenvolvimento Econômico promove a geração de emprego e renda aos mineiros. Estamos no caminho certo por um estado cada vez melhor — observa.

Entre os aspectos mais importantes a serem observados nesses aportes está a concretização de uma demanda antiga: a diversificação da economia mineira. Segundo o diretor presidente do Indi, João Paulo Braga, a opção preferencial de investidores pelo território  mineiro não é obra do acaso.

Braga reforça que o Estado está avançando em um amplo processo de desburocratização e eficiência dos tratamentos tributários setoriais. “Além dos fatores mais conhecidos como a localização geográfica e a malha rodoviária, que facilitam a logística de transporte de produtos, os cuidados com um tratamento fiscal inteligente são atrativos que têm sido determinantes na tomada de decisão dos investidores”, conclui.

Comentários
×