Atlético vai às compras

Batendo Bola - José Carlos de Oliveira

Alexandre Mattos é mesmo um cara sortudo, nasceu num dia inspirado. Em qualquer lugar que vai sempre tem sempre alguém a bancar (financeiramente) suas investidas em grandes jogadores. Foi assim no Cruzeiro, com as loucuras de Gilvan do Pinho Tavares, no Palmeiras, da Leila Rodrigues, e é agora no Atlético, clube no qual (segundo o presidente alvinegro Sette Câmara) são investidores que estão bancando as contratações e ainda arcarão com parte dos salários dos atletas e do treinador. Aí, Mattos se esbalda e vai logo às compras.

Bons reforços

A bola da vez agora é o Keno, ex-Palmeiras, que todos sabem que joga muito, e estaria na mira do Galo e de Mattos. Mas antes de ele se tornar realidade, bons nomes já foram anunciados. O atacante Marrony, que vem do Vasco da Gama e teve breve passagem pela base da Raposa, é um baita de um reforço. Além de jogar muito, ainda é jovem, apenas 21 anos, e pode muito bem dar retorno financeiro aos investidores e cair como uma luva no esquema de jogo preferido do técnico Jorge Sampaoli.

Dos outros nomes já anunciados –  o volante Léo Sena, jovem destaque do Goiás no Brasileirão 2019, e o meio-campista Alan Franco, jogador de apenas 21 anos, considerado o grande craque do Independiente del Valle – temos que esperar a bola rolar para ver como ficam com a camisa do Galo, mas se chegam respaldados pelo técnico argentino já é um bom começo.

Tem mais?

E o Mattos ainda corre atrás de um zagueiro, que deve ser confirmado nos próximos dias, e de Roger Guedes, mas este depende de uma engenharia financeira com os donos de seus direitos, os chineses.

Sampaoli contará com bons reforços para armar o Galo pós-pandemia

MANGUEIRAS BRASIL

O futebol e a pandemia

O assunto já é repetido e até toquei nele aqui neste espaço, mas volto a comentar, porque não dá para engolir o que falam e defendem determinados dirigentes e comentaristas de futebol, que olham sempre para o próprio umbigo e pouco estão se lixando para os demais. E agora vêm dar de bons samaritanos, defensores da vida. Bando de manés.

Saúde sim...

…Mas e a solução?

Ficam gritando ao vento que tem que preservar a saúde, que voltar o futebol é condenar muitos à morte, mas ficam sentadinhos em suas poltronas, sem apontar soluções e ver a “quebradeira” que será o futebol brasileiro daqui algum tempo se as competições não voltarem logo. Muitos vão fugir da doença causada pela covid-19 para morrer ali na frente, logo na esquina, mas é de fome.

Se liguem, manés. Tem, sim, que preservar a saúde de atletas e torcedores, mas tem que olhar também por aqueles que estão passando necessidade, fome mesmo, por não ter onde buscar o pão de cada dia.

Esquecidos

Estes que defendem apenas um lado, que ficam pregando contra a volta do futebol, se esquecem (ou fingem não saber) que mais de 95% dos jogadores de futebol do Brasil ganham salário mínimo ou até menos – isto quando recebem – e precisam manter seus empregos, para continuar sonhando com dias melhores.

Então que se liguem na real, manés: gritem pela saúde, sim, mas defendam acima de tudo a vida, a verdade, pois fome também mata.

Comentários
×