Atlético perde muitas oportunidades, tropeça em casa e desperdiça chance de dormir na liderança do Brasileirão

Galo pecou nas finalizações e acabou empatando sem gols contra o Sport Recife.

Bruno Davi Bueno

O Atlético chegou à terceira partida sem vitória no Brasileirão. Jogando no Mineirão no último sábado, 24, a equipe empatou em 0x0 contra o Sport Recife e desperdiçou a chance de dormir na liderança da competição. O Galo teve inúmeras oportunidades de marcar, porém pecou nas finalizações e viu a equipe nordestina arrancar um ponto jogando fora de casa.

Ataque contra defesa

O Galo, precisando urgentemente da vitória, partiu pra cima do Sport desde o início do confronto. Todavia, a equipe pernambucana soube se portar bem defensivamente até os 30 minutos de jogo, impedindo grandes chances do Atlético até então.

Porém, no terço final da primeira etapa, o Galo se impôs em campo e massacrou o Leão da Ilha. Savarino, primeiramente, parou no goleiro Luan Polli ao finalizar de longe; a bola ainda beijou a trave. Logo depois, Jair recebeu de Keno e chutou para outra defesa do arqueiro do Sport. Por fim, Keno teve mais duas chances de marcar no final dos primeiros 45 minutos. Primeiro, após passe errado de Marcio Araújo, finalizou para mais uma defesa do goleiro Luan Polli. No rebote, livre, o atacante chutou pra fora e desperdiçou mais uma chance.

O massacre da primeira etapa se concretizou nos números. O Atlético, ao decorrer do tempo inicial, chegou a ter incríveis 75% de posse de bola. O número de finalizações também impressiona: o Galo chutou 14 vezes, já o Sport, nenhuma. Contudo, o placar continuava igual e sem gols para ambas equipes.

Luan Polli, trave e o nervosismo

O segundo tempo não foi muito diferente do primeiro no aspecto do roteiro das ações. O Atlético, mais time e com mais pressão para conseguir a vitória, tomou as rédeas do jogo e começou a criar outras diversas chances, todavia sempre acontecia algo para que o gol não saísse.

Primeiramente, aos 12 minutos, foi a vez do goleiro Luan Polli aparecer novamente para estragar os planos atleticanos. Franco parou no arqueiro em chute queima-roupa e logo após Keno foi outro a ser impedido por Luan. O técnico Jair Ventura, do Sport, comemorou as defesas como se sua equipe tivesse aberto o placar.

Outros fatores também impediram o gol alvinegro. Sasha, logo após as defesas de Luan, acertou a trave em cabeceio. Zaracho, estreante da noite, recebeu livre, mas finalizou sem precisão, dentre outras várias chances perdidas.

Todavia, o verdadeiro vilão do Galo para que a partida ficasse empatada foi o nervosismo. Três jogos sem vencer, invencibilidade no Mineirão de 7 jogos perdida, Flamengo e Internacional com chance de dispararem na tabela. Tudo isso colaborou para que o Atlético deixasse de jogar seu futebol organizado, ofensivo e bonito, para que jogasse desesperadamente buscando um gol redentor, um 1x0 feio que traria os tão sonhados três pontos. Bom, para o Galo, a vitória ficou, realmente, somente no sonho. Atlético 0x0 Sport, um tropeço que um time que deseja ser campeão não pode cometer.

Queda de rendimento

É inegável que o Atlético perdeu pontos importantes e teve uma queda de rendimento. Nas últimas 5 rodadas, jogando contra Fortaleza, Goiás, Fluminense, Bahia e Sport, o Galo conquistou apenas 1 vitória, perdendo duas e empatando outras duas.

5 pontos conquistados em 15 disputados. Aproveitamento de apenas 33%, com adversários que, em tese, eram mais acessíveis à vitória, já que, todos têm elencos inferiores ao clube mineiro e a maioria briga na parte de baixo da tabela.

Essa queda de rendimento se torna mais preocupante quando se nota que o Brasileiro é a única competição que o Atlético disputa na temporada. Os principais concorrentes ao título, Flamengo e Internacional, ainda têm em disputa a Libertadores e a Copa do Brasil.

Se tivesse vencido o Sport hoje, o Galo dormiria na liderança da competição e teria boas chances de permanecer nela o resto da rodada.

Jogo duro na próxima rodada

O Atlético, na próxima partida, terá pela frente um adversário mais complicado do que tem enfrentado nas últimas rodadas. Se trata do Palmeiras, um dos elencos mais caros e competitivos do país.

O confronto está marcado para a próxima segunda, dia 2, às 17h. A partida que será disputada no Allianz Parque pode ser o começo de uma reabilitação do Atlético, que visa retornar a liderança do Brasileirão. O Galo, por enquanto, é terceiro colocado, com 32 pontos.

Comentários
×