Atlético e Cruzeiro são só decepção

Batendo Bola

José Carlos de Oliveira

jcqueroviver@hotmail.com.br

 

Pelo que parece, as equipes mineiras combinaram de morrer abraçadas no atual Campeonato Brasileiro. Sem vencer há três rodadas, e a uma grande distância do líder Corinthians, Cruzeiro e Atlético praticamente deram adeus ao sonho de título, disputada menos da metade do torneio nacional.

Fazer o quê? São os números que atestam esta verdade e, contra números, não há argumentos. Resta aos mineiros lutar pelas primeiras posições, para garantir pelo menos uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem. Com isso, amenizam um pouco as críticas, porque o desastre já está mais do que anunciado. Só não pode é ficar pior do que está.

Pior, mas como? Podem até se perguntar alguns. Simples, dando vexames também nos torneios de mata-mata. Para este meio de semana, os compromissos serão pela Copa do Brasil, e uma eliminação na atual situação vai é colocar mais pressão pra cima de todos.

É tudo ou nada para o Cruzeiro

 

Que não se enganem Mano Menezes e os jogadores da Raposa. Depois de amargar mais uma derrota no Campeonato Brasileiro, o time ficou na obrigação de seguir em frente na Copa do Brasil, o único título ainda possível para os celestes.

Uma eliminação, agora, faltando cinco meses para o término da temporada, vai frustrar a torcida e que ninguém duvide de uma verdade: a qualquer novo vacilo daí para frente será um deus nos acuda. Além de vencer todos os jogos até o final do ano, o time terá que vencer mostrando um futebol convincente. Justamente tudo aquilo que não fez nos últimos meses.

Derrotar o Palmeiras na noite de amanhã e seguir na luta pelo penta da Copa do Brasil é o único caminho que ainda resta para o time azul, e o técnico Mano Menezes está cansado de saber disto. É jogar para vencer e ponto-final. A torcida já se cansou de desculpas esfarrapadas...

Galo com a corda no pescoço

No Atlético, a situação também não é das melhores. A torcida já perdeu a paciência, já se cansou de conversa mole. Daqui para frente ou os jogadores se explicam em campo ou vai sobrar farpas para todos os lados. 

Nem mesmo a decisão de Daniel Nepomuceno de demitir o técnico Roger Machado, e trazer o Rogério Micale para salvar a barca, servirá de muleta para alguns jogadores. Ou a turma começa a mostrar serviço ou já era...

Ou começa a mostrar futebol, ou o tão sonhado 12º jogador, o reforço das arquibancadas, o amuleto do time, vai virar ao contrário. E com a Massa jogando contra será impossível prever o que poderá acontecer lá na frente.

Nos duelos de amanhã contra o Botafogo, no Rio de Janeiro (Copa do Brasil) e do próximo dia 9, no Horto, contra o Jorge Wilstermann, da Bolívia (Taça Libertadores), o time vai colocar em xeque todo o semestre. Vencendo, ganha sobrevida. Se for eliminado, só os deuses da bola poderão prever o que poderá acontecer mais na frente...

MANGUEIRAS BRASIL

Adeus a Valdir Peres

De triste memória para os atleticanos – era o goleiro do São Paulo na final do Campeonato Brasileiro de 1977, quando o Galo perdeu o título na cobrança de pênaltis, e foi vice-campeão invicto, com dez pontos de vantagem sobre o campeão –, Waldir Peres morreu ontem, vítima de infarto.

Se para os atleticanos o goleiro faz lembrar a perda de um título que estava nas mãos do clube, para os torcedores de todo o Brasil não é diferente. Era ele o dono da camisa 1 em 1982, quando o Brasil foi eliminado pela Itália e deu adeus ao sonho do tetra.

Se para os são-paulinos ele foi o herói de 1977, para os brasileiros de todas as torcidas, ele foi o vilão de 1982. Em suas costas foram jogadas todas as responsabilidades pela eliminação do escrete canarinho na Copa da Espanha.

E ele foi sim os dos responsáveis pelo fiasco do Brasil. Naquele time que encantou o mundo, e tinha craques em todas as posições, justamente no gol estava uma de nossas deficiências. E deu no que deu. O Brasil foi eliminado, e Waldir Peres teve que conviver com as críticas até a morte.

Agora que o ser humano Waldir Peres nos deixa, aos 66 anos de idade, que os torcedores procurem se lembrar apenas de tudo de bom que ele fez, e que apenas seus grandes feitos sejam levados em conta nestas horas.

Só nos resta lamentar e pedir que Deus o receba em seus braços e que sua família tenha o conforto que merece. Que Waldir Peres descanse em paz.

Comentários