Atlético demite Alexandre Mattos

Novo presidente assume mandato promovendo mudanças no futebol do Galo

José Carlos de Oliveira

O presidente Sérgio Coelho assumiu oficialmente o comando da diretoria do Atlético ontem e, como prometido, já em seu primeiro dia à frente do clube, confirmou que o departamento de futebol sofrerá profundas modificações. Como primeira medida, anunciou a demissão do diretor Alexandre Mattos, que tinha contrato com o clube até o fim de 2021. O novo mandatário alvinegro comunicou ao dirigente da decisão em reunião realizada na manhã de ontem, na sede administrativa do clube, no bairro de Lourdes, região Centro-Sul de Belo Horizonte.

A decisão de mudar o comando do futebol foi tomada em comum acordo entre os integrantes do órgão colegiado – composto pelo presidente, Sérgio Coelho, pelo vice, José Murilo Procópio, e pelos conselheiros e apoiadores Rubens Menin, Ricardo Guimarães, Renato Salvador e Rafael Menin, que nos próximos três anos vão definir em conjunto as deliberações no clube.

Rodrigo Caetano

O nome mais cotado para ocupar o posto de Mattos é Rodrigo Caetano, ex-executivo de futebol do Internacional, que não teve seu contrato renovado com o clube gaúcho. Apesar de negar que tenha tido contato com os mineiros, o dirigente, que está no Rio de Janeiro com a família, deve ser confirmado no cargo nas próximas horas.

Quem assumir o posto deixado por Alexandre Mattos dividirá as responsabilidades do comando do futebol com o empresário Renato Salvador, dono da Rede Materdei de Saúde e integrante do grupo gestor extraoficialmente instaurado no Atlético.

A nota

“O Clube Atlético Mineiro acertou, nesta segunda-feira, 4 de janeiro, a rescisão contratual com o diretor de Futebol Alexandre Mattos. O encerramento do vínculo com Alexandre Mattos é fruto de decisão do órgão especial colegiado, composto pelo presidente Sérgio Coelho, pelo vice-presidente José Murilo Procópio e pelos conselheiros e apoiadores Rubens Menin, Ricardo Guimarães, Renato Salvador e Rafael Menin.

Por deliberação deste órgão, optou-se por montar um time de dirigentes alinhados com o perfil administrativo e os propósitos deste recém-criado conselho.

A mudança na diretoria de futebol converge para a nova política de gestão que vai permear o Galo nos próximos anos, com foco na austeridade administrativa, por meio das melhores práticas de governança; na reestruturação das categorias de base; na construção da Arena MRV; e na manutenção de um time profissional altamente competitivo.

O Clube Atlético Mineiro agradece ao ex-diretor pelos serviços prestados e deseja-lhe sucesso nos futuros desafios profissionais.”

Posse

Em cerimônia restrita no auditório da sede de Lourdes, no fim da tarde de ontem, o presidente Sérgio Batista Coelho e o vice José Murilo Procópio tomaram posse para comandar o Atlético no triênio 2021-2023. Em seu discurso, Sérgio Coelho afirmou que pretende dar continuidade à formação de um time vencedor.

— Dentre os meus primeiros atos, já iniciados, será o de dar continuidade à montagem de um time vencedor, de minha confiança e absolutamente alinhado com os propósitos por mim estabelecidos — disse.

Além da demissão de Alexandre Mattos, o superintendente administrativo Marcelo Machado também deixou o clube. Por outro lado, Plinio Signorini e Pedro Tavares retornaram ao Galo.

Estiveram presentes na cerimônia de posse, ao lado de Sérgio Coelho e José Murilo Procópio, o presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Castellar Guimarães Filho, o vice-presidente do Conselho, Rafael Menin, o presidente da Federação Mineira de Futebol, Adriano Aro, e o secretário do Conselho, Davydson Cristian Cerqueira Leal.

Comentários
×