Assassino de comerciante em Divinópolis é condenado

Aldrik Rocha dos Santos recebeu pena de 25 anos de prisão

 

Rafael Camargos  

 A morte de Vera Lúcia dos Santos, de 44 anos, assassinada durante um assalto a uma lanchonete do bairro Nossa Senhora das Graças, em julho de 2016, em Divinópolis, teve seu inquérito encerrado pelo juiz Dalton Soares Negrão. O julgamento de Aldrik Rocha dos Santos, então suspeito do crime, ocorreu na segunda-feira, 11. Ele foi condenado a 25 anos de prisão em reclusão. 

O juiz entendeu que ele cometeu latrocínio (roubo seguido de morte) porque usou uma arma de fogo no crime.  Ainda de acordo com o juiz, o jovem confessou e explicou que foi até o caixa do estabelecimento com o comparsa, que está foragido, onde roubou dinheiro e um aparelho celular. 

 Prisão  

O autor julgado está preso no Floramar desde o dia 27 de julho. O rapaz foi detido seis dias após a morte de Vera.  

As investigações da Polícia Civil apontavam que Aldrik atirou na vítima. Na ação ele contou com a ajuda de outros dois suspeitos. Um comparsa roubou o dinheiro e o aparelho celular. O outro ajudou na fuga. Ele foi capturado no bairro Nações e confessou o crime. As participações de outras duas pessoas ainda são investigadas.  

Um homem de 31 anos, que também está preso, teria ajudado os outros dois que aparecem nas imagens gravadas na lanchonete. O outro suspeito é um jovem de 18 anos que já teve o mandado de prisão expedido e segue foragido. 

 Crime 

 De acordo com informações da Polícia Militar (PM), testemunhas contaram que dois criminosos entraram na lanchonete encapuzados. Um deles armado. 

A testemunha ainda falou que quando um dos criminosos se distraiu, uma vítima correu para dentro do banheiro e trancou a porta. Um dos assaltantes foi em direção ao banheiro quando a mulher se levantou e o assaltante armado efetuou um disparo na direção dela. A bala atingiu o pescoço.  

A vítima chegou a ser socorrida e levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu aos ferimentos. 

Comentários
×