Assaltante envolvido em invasão de casa em Divinópolis está no Floramar

Gisele Souto

Dois envolvidos na ocorrência em que uma família foi feita refém, na noite de domingo, em Divinópolis, já estão trancafiados. Eles foram interrogados durante a madrugada pela Polícia Civil (PC). Já na segunda de manhã, o maior foi encaminhado para o presídio Floramar e o menor para o Centro Socioeducativo. O outro envolvido foi morto numa troca de tiros com a Polícia Militar (PM).

O assalto

Por meio de denúncia anônima via Centro de Operações da PM, uma pessoa relatou ter presenciado três suspeitos renderem um morador que guardava o carro na garagem, na rua Alameda Rio Caiapo, no bairro Tietê. Segundo a denúncia, os três aproveitaram a oportunidade, invadiram a residência e mantiveram moradores encarcerados.

Quando a PM chegou ao local, a residência estava trancada, porém havia em seu interior movimentação de pessoas que, aparentemente, choravam e conversavam de maneira assustada, dando a entender que estavam nervosas e amedrontadas, confirmando a suspeita de estarem sendo mantidas reféns.

Foi solicitado então reforço e outras viaturas do turno ajudaram a cercar a casa.

Pedidos de socorro

Quando os militares bateram no portão e se identificaram, foram ouvidos no interior da residência choros e gritos por socorro. Nesse momento, um dos militares arrombou um portão da frente e dois autores foram vistos. Um deles segurava uma das vítimas.

De acordo com a PM, os policiais viram um criminoso armado e deram ordem para que jogasse a arma no chão e se rendesse. Porém, o assaltante se escondeu atrás de um veículo na garagem e apontou a arma para os militares.

— Neste momento, um dos militares efetuou disparos para se proteger do infrator armado, que conseguiu fugir, correndo para os fundos da residência — narrou a PM.

Após gritos de socorro, os policiais encontraram as vítimas deitadas na cozinha da residência. As três, segundo a PM, estavam em pânico.

Troca de tiros

No quintal da residência, os policiais encontram um dos assaltantes e, ao chegaram à porta dos fundos (da cozinha), foram recebidos a tiros. Conforme informou a PM, para se defenderem, os policiais revidaram aos disparos. Atingido, o assaltante caiu, mas permaneceu consciente. A arma foi recolhida e foi acionado o Samu. Ao chegar, a equipe médica constatou a morte.

Ainda segundo a PM, após encerrado o confronto, foi verificado que o assaltante, durante a fuga pelo quintal da residência, havia baleado o cão de estimação das vítimas, um yorkshire. O animal foi encaminhado ao veterinário, mas teve de ser sacrificado devido aos ferimentos.

A arma

O revólver do assaltante, calibre .38, da marca Taurus, tem capacidade para cinco munições. Todos os disparos foram efetuados. Restaram no tambor da arma apenas as cápsulas deflagradas.

O revólver foi encaminhado à Polícia Civil.

O corpo do suspeito de integrar o trio que invadiu a casa, Paulo José Gonçalves, de 27 anos, foi removido pelo Serviço Municipal do Luto e seria necropsiado.

Comentários
×