Arte da Terra do Divino

Welber Tonhá 

Você conhece o  Coletivo Arteferia, de poetas da cidade de Divinópolis? Foi criado em 2019, quando alguns poetas que participavam da Oficina de Rimas (coletivo de poetas rappers, das batalhas de poesias de rua, conhecidas como Slam, movimento poético vindo dos EUA e que no Brasil vem crescendo muito) resolveram criar um coletivo de poetas com maior amplitude de gêneros e participantes. Com encontros mensais, o Coletivo Arteferia tem como objetivo maior levar a poesia para um público maior, seja por meio do fanzine Arteferia ou pelas intervenções poéticas em ruas, bares, espaços públicos, nas escolas etc.  O Coletivo já realizou intervenções no Mercado Municipal, na Uemg Divinópolis, no evento  Virada Cultural, organizado pela Boutique do Livro e Prefeitura Municipal, e na Noite da Poesia da Biblioteca Municipal Ataliba Lago. No momento atual de pandemia, o Coletivo vem realizando parcerias com a Academia Divinopolitana de Letras (ADL), com a Secretaria Municipal de Cultura (Semc), a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e outras organizações sociais para, no segundo semestre de 2021, ampliar suas ações culturais em prol da poesia! Agora em abril, no dia 27, às 19h, realizará um sarau virtual na programação da Boutique do Livro apoiada pela Lei Aldir Blanc, com poemas do coletivo e de autores nacionais! Vale a pena ver a live e dar valor aos poetas da cidade!

Segue um poema do Cláudio Guadalupe, um dos integrantes do Coletivo, texto faz parte do livro “Cantos de meu tempo” (2019).

Fado

Te assemelho

nas linhas da palma 

labirintos de perguntas 

fagulhas no cabelo

Os pés descalços 

a lareira na alma 

o susto no leito

Te espelho

nas rugas na face 

o sentido vasto

flores do desespero

O número de percalços 

o palco de dramas

o desenlace do jeito

Todo e meio

no descanso dos sonhos

o molhado da íris

o canto por inteiro 

Jardim de mariposas 

frutos doces tristonhos 

de amor verdadeiro.

Participam do Arteferia: Raul Luar,  Zé Heleno, Luís Mingau, Regina Morais, Cláudio Guadalupe, Mauro Silva, Marcelo Martins, João Pedro Kennup - Ze, Bianca Damas, Raissa, Luna Favarini, Cochise, Alicam Albernaz, Maria  Eduarda (Madu), Rosely Couto, Milene e Marítima, Fernanda Angel, South e Neto. Interessados em participar podem entrar em contato pelo instagram @coletivo.arteferia ou (37) 99807-5040 (Cláudio) ou (37) 99123 8169 (Raul Luar).

Professores lançam livros

O professor Charles Guimarães  lança na próxima semana, em Carmo do Cajuru, pela Lei Aldir Blanc com apoio da Prefeitura da cidade, o livro "Crônicas e contos na Boca da Mata”, com histórias de Carmo do Cajuru. Já o professor Bruno Rodrigo, lança amanhã, a partir das 19h30, no Instagram @bem.te.conto, o livro  “Oyá, a menina que conquistou os ventos”, obra encantadora que fala sobre a africanidade e suas possibilidades.

Acervo do Museu Ferroviário

Repercutiu nesta semana na cidade uma foto que mostrava o transporte de parte do acervo do Museu Ferroviário de forma imprópria. Em conversa com o secretário de Cultura, Diniz Borges, nos foi relatado que o acervo ali exposto estaria sendo transportado para a Casa do Ex-combatente, um espaço para o qual futuramente projeta-se a instalação do citado Museu. Tais peças estariam em condições precárias pelo armazenamento inadequado e seriam analisadas para possível restauro.  Ficamos no aguardo e estamos atentos para cobrar e também apoiar se a causa for promissora.

Tem pauta para sobre a cultura? Envie para welbertonha@gmail.com

Welber Tonhá e Silva 

Historiador, escritor, pesquisador, fotógrafo e fazedor cultural.

Instagram: @welbertonha

 

Comentários
×