Aristides Salgado II

Adriana Ferreira 

Em 1994, Jaimão saiu para deputado estadual, tendo sido reeleito para seu quarto mandato, e Jaiminho saiu para deputado federal, tendo sido eleito. Jaiminho foi reeleito nos  pleitos seguintes. Fez parte de  várias comissões e é um dos pais da Lei da Ficha Limpa. No último pleito (2018) sonhando com a cadeira de governador do Estado, trouxe seu filho Bruce de Londres, Inglaterra, para lançá-lo a deputado federal. Ele perdeu, mas não comprometeu o capital político de seu pai. Jaiminho também almejou ser prefeito da capital, tanto que chegou a trasngerir seu título eleitoral para lá. 

Família 

Nas eleições municipais de 2000, Geraldinho Martins foi vice da chapa de Galileu. Porém, faltando um dia para o pleito, teve sua candidatura impugnada e, nos dois últimos segundos do segundo tempo, a coligação consegue substitui-lo por sua mãe, dona Maria Martins, e a Lady de Divinópolis se torna vice-prefeita, tendo se mantido no cargo até o último dia da legislatura. Galileu tem saúde de ferro e  por nada se afasta do cargo para que o vice assuma interinamente. 

Desejo

Em janeiro deste ano, Jaiminho disse: “Se precisar de mim,  serei candidato a prefeito de Divinópolis”.  Pelo amor de Deus! A família  tem tentado repetir o feito do patriarca Benjamin Martins em 1967, ou seja, ser prefeito de uma cidade. Aqui Jaimão deu nome ao palácio municipal, ele e esposa foram vices, mas como alcaide ainda não deu certo para a família.  Jaiminho já teve seu nome apreciado para ministro de Estado, candidato ao Senado e atualmente é representante do Estado em Brasília/DF. Jaiminho voa e parece  que nada disso interessa tanto quanto a Prefeitura de Divinópolis. Um Martins do Espírito Santo tem que ser prefeito. O que dirá quando lhe perguntarem sobre empregos e prometê-los, se quando fazia parte da bancada da situação no governo federal não conseguiu segurar a própria empresa? Qual a fórmula mágica que gerará empregos para Divinópolis, se não conseguiu segurar os da própria empresa? Sugiro sua terra, Nova Serrana, cidade que sempre é agraciada pelo senhor, ou, então, assumir que é um parlamentar e pavimentar a estrada rumo ao Senado Federal. 

Aliás

Nove candidatos a prefeito! Cada um com soluções mais mágicas que o outro. A cidade está quebrada face às crises sanitária e econômica. Precisamos de solução para ontem.  Deixem de ser egoístas, reúnam-se e salvem já a cidade. Esperar mais cinco meses para quê? Vê-la mais ainda no buraco e depois dizer que não há o que fazer e colocar a culpa nas crises? Elas já existem.  Assumam que é mais vaidade do que real interesse de fazer algo. Quem quer fazer e tem boas intenções não está se construindo para convencer o eleitor.  Quem realmente quer fazer algo, não espera 2021, que nem sabemos se virá. Acorde, Divinópolis!

Comentários
×