Aristides Salgado I

O arquiteto, urbanista e designer estudou arquitetura na UFMG e está há quase 60 anos no mercado, com centenas de obras, tendo construído uma sólida carreira, sendo também professor universitário e político. Aristides é especialista em transporte urbano pela New York University, estudou administração pública em Berlim, e artes e arquitetura em Leningrado e Moscou. É também aquarelista, desenhista, crítico de arte e poeta. Foi prefeito de Divinópolis por dois mandatos (1983-1988 e 1993-1996). Já exerceu outros cargos públicos e, com tão rico currículo, foi convidado a assumir a presidência do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha), tendo recusado, pois teria que viajar para a capital com frequência ou mudar para lá. O instituto, que completa 50 anos em 2021, queria um arquiteto com um nome de peso. Na mosca!

Aristides Salgado II

Na noite de 12/12/2008, na Escola de Arquitetura da UFMG, houve abertura de exposição e lançamento de livro em sua homenagem. No livro, sua produção então de 42 anos de vida profissional e 30 de vida acadêmica foi analisada em confronto com os panoramas cultural, econômico, social e político do cenário mineiro. Mais uma homenagem entre tantas nacionais e internacionais. Em 2011, o arquiteto-urbanista, doutor em filosofia e professor Leonardo B. Castriota apresentou uma reflexão sobre a obra do ilustre divinopolitano. Chama-se “Documentação de uma trajetória: a obra de Aristides Salgado”. “Para esse registro foi reunida uma equipe multidisciplinar ‒ composta de arquitetos, designers, fotógrafos e jornalista ‒, que levantou minuciosamente as mais de cem obras do arquiteto, realizando sua documentação sistemática através de fichas que trazem seu registro fotográfico e as diversas indicações a respeito delas, bem como desenhos originais do arquiteto. Com isso, foi possível estabelecer uma completa listagem de obras, que nos permitiu analisar a rica trajetória desse arquiteto-urbanista, na qual estão sempre entrelaçados a questão da responsabilidade social da arquitetura e a do ofício do arquiteto.” Vale a pena ler: http://docomomo.org.br/wp-content/uploads/2016/01/089_M14_RA-DocumentacaoDeUmaTrajetoria-ART_leonardo_castriota.pdf

A praça 

A Praça Benedito Valadares/Centro Cultural do Povo, conhecida pela alcunha de “Praça do Santuário” foi projetada e idealizada por Aristides Salgado em 1966, ano em que também projetou a sede urbana do Estrela do Oeste Clube. Em relação à praça, Leonardo B. Castriota diz: “notam-se outros traços recorrentes em sua obra: respeito ao perfil natural dos terrenos, não simetria ou grandiloquência na composição, o uso de materiais brutos, especialmente o concreto aparente, e uma preocupação recorrente com o caráter público da arquitetura. Esse último traço fica bem caracterizado no projeto de urbanização da praça Dr. Benedito Valadares, no centro de Divinópolis, denominado “Centro Cultural do Povo”, que Aristides vai projetar logo depois de se graduar arquiteto, a convite do prefeito da cidade. Atuando sobre um terreno que não apresentava qualquer vegetação ou outra intervenção urbanística, o arquiteto cria uma praça, com ampla área verde e equipamentos, em vários níveis: originalmente o projeto previa uma escultura, biblioteca, auditório, plataforma acústica, lagos e espelhos d’água, além da área de convívio comum. O tratamento dos desníveis do terreno é cuidadoso, localizando-se, por exemplo, o centro de artes e o museu num desnível do terreno, sem criar grandes volumes ou afetar a área livre. [...] Desde sua inauguração, o Centro Cultural do Povo, com área construída de 7.107 metros quadrados, tem sido intensivamente utilizado, acolhendo variados e frequentes eventos de natureza cívica, cultural, artística, política, ecológica, esportiva e religiosa.” Cabe destacar que, em 1967, Aristides recebeu o 1º Prêmio IAB-MG pelo projeto da praça e em 1968 teve classificação na Exposição Internacional Espacios para el Deporte y la Cultura, no Museu Nacional de Antropologia, no México. Bravo! Bravíssimo

Porém...

Nos últimos anos, a praça parece ter se cansado de sua beleza e de sua função. Já não se via mais crianças correndo e brincando, mães empurrando os carrinhos com seus bebês, senhoras proseando após a missa, crianças e jovens comprando guloseimas e degustando-as sentados nos bancos ou dando voltas. E a fonte que inspirava os romances? Ah, quantos naquela praça se apaixonaram e fizeram juras de amor!!! A praça foi se tornando sombria e aos poucos foi abandonando seu fiel público à medida em que foi abraçando o tráfico, o uso de drogas e atos libidinosos em plena luz do dia. A praça, outrora internacionalmente premiada pela sua grande beleza arquitetônica e cheia de vida saudável, havia se tornado uma Cracolândia. A grande obra de Aristides Salgado estava morrendo. Restava-lhe um pequeno sopro de vida. Onde estava Aristides? Fim do ato. Desce a cortina.

Servidor público

Uma das empresas com mais infectados pela covid-19 é a que se chama Município de Divinópolis, inscrita no CNPJ/MF 18.291.351/0001-64. E em todos os escalões. 

OAB Divinópolis

Parabéns à atual diretoria pela van para os advogados e também pelas conquistas junto ao INSS. Aplausos!

PMMG

Parabéns pelos 246 anos de relevantes serviços prestados à nossa querida Minas Gerais.

Covid-19

Não despreze os cuidados básicos e a vacina. Estudos têm comprovado a eficácia de ambos. Cuide-se!

Amilton Beirigo

Os sinceros sentimentos desta colunista pela passagem do nosso querido amigo Amilton. Um abraço acolhedor desta colunista a toda a família, a todos do PSDB e demais amigos enlutados.

Comentários
×