Aristides Salgado é pré-candidato a deputado estadual

Ricardo Welbert

Divinópolis tem mais um nome anunciado como pré-candidato a deputado estadual. Ex-prefeito por dois mandados (1983/86 e 93/96) e vereador por um (2005/8), Aristides Salgado (PTB), de 80 anos, se diz apto a usar a experiência na vida pública para representar o Centro-Oeste na Assembleia Legislativa. Formado em filosofia pelo Instituto de Ensino Superior e Pesquisa (Inesp) e em arquitetura e urbanismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde também foi professor, ele afirma que a região não tem sido bem representada.

Além de ter sido eleito prefeito e vereador em Divinópolis, o senhor se candidatou a deputado estadual em 2010, então pelo PC do B, mas não foi eleito. O que o faz querer voltar à cena pública colocando-se novamente para o cargo estadual, pelo PTB?
Minha vida política sempre esteve muito ativa. Houve outras oportunidades em que poderia ter sido candidato, mas não fui. Em outras, como essa que você cita, obtive boa votação, apesar de não ter sido eleito. Tenho, ao todo, 14 anos dedicados à vida pública. Penso que essa experiência pode ser novamente colocada à apreciação da população. Sinto que ainda posso fazer muito em benefício da sociedade. Política para mim é sacrificar-se muitas vezes pelo bem da população. Nossa região precisa de uma voz forte na Assembleia.

Quais serão os principais pilares da sua campanha?
Saúde, educação e saneamento básico. Setores essenciais para o bom funcionamento de qualquer sociedade. No caso desse último, por exemplo, lembro que sempre lutei para que o tratamento de água em Divinópolis coubesse à Prefeitura. Porque o poder público pode cuidar disso sozinho. Assim como também o pode em relação à segurança pública.

Na candidatura ao cargo de deputado estadual em 2010 o senhor recebeu 6.331. Desse total, 5.518 foram em Divinópolis. A segunda maior parte da votação veio de Belo Horizonte, onde teve 167 votos. Qual a ligação do senhor com a capital?
Penso que tive uma boa votação em 2010, mas o partido em que eu estava na época [PSDB] deixou a desejar. Minha ligação com BH, onde morei por 30 anos, sempre foi e continua sendo intensa. Além de muitos parentes, também tenho muitos amigos e colegas dos tempos em que estudei e lecionei na UFMG por 32 anos. Além disso, o PTB tem programado vários eventos na capital, dos quais participarei durante a campanha.

Outros nomes de Divinópolis já estão sendo anunciados como pré-candidatos à Assembleia. Dentre eles está o vereador Eduardo Print Júnior (SDD). Como o senhor vê a concorrência?
A corrida eleitoral ainda vai demorar um pouco a acontecer. Especulam-se vários nomes, mas isso não significa que todos estão de fato nas urnas em outubro. De minha parte, já conto com o apoio forte Dinis Pinheiro [atualmente sem partido], que é um dos pré-candidatos ao governo de Minas e inclusive esteve em Divinópolis para o lançamento da minha pré-candidatura. Independente de quem for eleito, fato é que Divinópolis precisa de um representante estadual à altura, pois está capenga em segmentos importantes como economia, por exemplo. O acesso da cidade aos meios estaduais e federais está ruim.

Como está a agenda para o período de pré-campanha e como o senhor pretende estruturar a campanha?
Como pré-candidato, ainda não há um cronograma preciso. Temos, porém, algumas ações para desenvolver. Devo percorrer alguns bairros de Divinópolis para conversar com moradores e ouvir seus dilemas. Quando souber quais são as principais demandas, será a vez de traçar metas para atender a essas necessidades. Também farei um roteiro regional.

Qual é o principal desafio?
Chegar ao eleitor e ter a certeza de que ele está convicto de que o voto que ele me der será mais que um número. Será um voto de confiança.

 

 

 

 

Comentários
×