Após sete meses, Divinópolis pode avançar para a onda verde nesta semana

Município apresenta queda nos indicadores com aumento da vacinação; cadastramento chega a nascidos em 1980

Bruno Bueno

Divinópolis viveu, nos primeiros meses deste ano, um dos momentos mais sombrios de sua história. Com o avanço brutal da pandemia de coronavírus, a cidade vivenciou a superlotação dos leitos de UTI e enfermaria, além de recorde de óbitos registrados em decorrência da doença. Paralelamente, a economia do município se viu em frangalhos, principalmente quando, no dia 14 de março, o município foi classificado na onda roxa do plano Minas Consciente, sendo obrigada a fechar todos os estabelecimentos não essenciais da cidade.

128 dias depois de entrar na fase mais restritiva do programa do governo estadual, a perspectiva é outra. Conforme apuração do Agora, Divinópolis está próxima de avançar para a onda verde, fase mais branda do programa Minas Consciente. A última vez que o município esteve nessa indicação foi há mais de sete meses, no dia 6 de dezembro do ano passado.

Avanço

A mudança de onda quase ocorreu na semana passada. A última reunião do Comitê Extraordinário contra a Covid-19 em Minas Gerais, ocorrida na última quinta-feira, 15, classificou a macrorregião Oeste, da qual Divinópolis faz parte, com 14 pontos em grau de risco. Para avançar à onda verde, a região precisa ter 12 pontos na próxima classificação.

A pontuação do grau de risco é calculada por diversos fatores, dentre eles a taxa de incidência, positividade e o nível de ocupação de leitos. Os números podem variar de 0 a 32, sendo que os municípios que estão com 0 a 12 pontos ficam na onda verde; entre 13 e 19, na onda amarela; e 20 pontos ou mais, na onda vermelha. A onda roxa, fase mais restritiva, não depende de pontuação e pode ser definida a qualquer momento pelo Estado.

Indicativos

O avanço de onda pode ser explicado pela queda nos indicadores sanitários do município. Segundo informações divulgadas no boletim epidemiológico da Prefeitura ontem à tarde, a cidade têm 51,5% dos leitos de UTI ocupados. Vale lembrar que a ocupação estava próxima de 100% no mês passado: 92,7% no dia 14 de junho. Os leitos de enfermaria estão com 38,9% de ocupação, número bem menor do que os 56% registrados no mês passado. 

O município também apresentou queda no número de hospitalizações. Ainda conforme os dados divulgados pelo Executivo, Divinópolis tem 116 pessoas internadas em leitos de CTI e enfermaria com suspeita da doença. A cidade já chegou a ter 197 pessoas hospitalizadas, número registrado no dia 14 de junho.

Onda verde

As principais mudanças da onda verde dizem respeito à quantidade de pessoas em eventos. Se, na onda amarela, é permitido realizar festas com no máximo 100 convidados, na nova fase o número pode chegar a 250 pessoas, com área de 4m² por pessoa.

O distanciamento obrigatório se mantém o mesmo da onda anterior, de 1,5 metro por pessoa. Hotéis e atrativos culturais estão liberados para ocupar todas as vagas disponíveis, o que não era permitido em outras ondas.

Vacinação

Para continuar com a melhoria nos indicadores e prosseguir com a imunização no município, a Prefeitura de Divinópolis abriu, na manhã de ontem, o cadastramento para vacinar pessoas nascidas em 1980 ou menos. A inscrição está disponível no site (www.divinopolis.mg.gov.br) e no App Divinópolis, na opção “Vacinação Covid-19”.

Quem está com a segunda dose atrasada da vacina AstraZeneca também poderá se imunizar nesta semana. Segundo o Executivo,  para receber a 2ª aplicação, as pessoas podem se dirigir ao drive-thru do Divinópolis Clube, entre 8h e 13h, de 19 a 23 de julho.

 





Comentários
×