Após explosão em Pedra do Indaiá, integrantes de quadrilha são presos

 Rafael Camargos 

Mesmo com a força tarefa já em execução, tanto pela Polícia Militar (PM) quanto pela Polícia Civil, os criminosos não dão trégua e continuam atacando as cidades da região. A vítima de ontem, 21, foi Pedra do Indaiá, cidade a cerca de 46 km de Divinópolis. Os criminosos, cerca de dez, fortemente armados, chegaram à área central da cidade com o objetivo de roubar uma agência do Sicoob e os Correios. Num primeiro momento, eles foram até a cooperativa de crédito, arrombaram as portas, entraram e explodiram dois caixas eletrônicos. O valor do prejuízo não foi informado.

Em seguida, eles foram até os Correios, também no centro da cidade. Eles usaram a mesma tática. Arrombaram a porta, entraram e levaram uma quantia em dinheiro.

Durante toda a ação, os criminosos trocaram tiros com a polícia, que não se intimidou, com o armamento pesado. Este embate terminou com um sargento, de 44 anos, baleado na perna.

Ainda ontem, os militares conseguiram prender uma dupla envolvida em explosão de caixas eletrônicos. Os policiais não souberam informar se os detidos estão envolvidos nesta explosão, mas garantiram que eles participaram de outras que ocorreram na região.

 Crime 

Conforme informou a polícia ao Agora, testemunhas contaram que cerca de dez homens armados participaram do ataque. A PM foi acionada e a chegar ao local, foi recebida a balas. Aproximadamente dez tiros atingiram a viatura e ainda não se sabe quantos deles, acertaram o sargento de 44 anos. O estado de saúde dele ainda não foi repassado, porém os ferimentos não foram graves.

No local foram recolhidos estojos e cápsulas de balas. Os bandidos teriam fugido sentido Divinópolis ou Santo Antônio do Monte.

A PM de Bom Despacho, a qual Pedra do Indaiá, está subordinada, da força especial de Divinópolis, estavam até o fechamento desta página, por volta das 17h, no encalço dos assaltantes.

Dois suspeitos de explosões a caixas foram presos ontem pela manhã em Bom Despacho, mas ainda não há a confirmação da participação deles nesta ocorrência.

 Força 

Na última sexta-feira, 17, as policiais realizaram uma coletiva de imprensa em Divinópolis para falar sobre as metas e o trabalho que vem sendo desenvolvido pela força-tarefa, anunciada pelo governador Fernando Pimentel (PT) em setembro, durante uma reunião no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte.

O projeto foi criado para combater o roubo a caixas eletrônicos no Estado.

Segundo as investigações da Polícia Civil, pelo menos três quadrilhas estão sendo monitoradas pelo serviço de inteligência por praticar este crime.  

Tarefa
A ideia de montar uma equipe foi definida após reunião do governador com os representantes das forças de segurança do Estado, e tem como objetivo reduzir ainda mais o número de casos desse tipo de crime que, no primeiro semestre de 2017, caiu 34% em relação ao mesmo período do ano passado. 

Em setembro, Fernando Pimentel destacou que, além de aumentar a sensação de segurança no Estado, há uma preocupação em relação à questão socioeconômica dos pequenos municípios mineiros. Segundo o governador, após a explosão ou assalto ao caixa eletrônico, os cidadãos mineiros acabam ficando descobertos dos serviços bancários que, em muitas cidades, não possuem agências de banco. 

Números 

Os números não mentem. Só neste ano, contando com a agência atacada ontem, em Pedra do Indaiá foram 20 explosões a caixas eletrônicos consumadas nos 50 municípios pertencentes a 7ª Região da Polícia Militar (7ª RPM). A cidade se junta a Formiga nas estatísticas de vítimas recentes dos criminosos. Ainda houve sete tentativas e uma preparação. Em todo o ano passado foram 22 explosões.

 

 

 

 

Comentários
×