Após dois anos no vermelho, Divinópolis volta abrir vagas

Pablo Santos

Depois de dois anos seguidos com saldo do emprego no vermelho, a economia de Divinópolis voltou a gerar vagas formais. Números do Ministério do Trabalho e Emprego confirmam abertura de 501 oportunidades em 2017 com maior intensidade no setor de serviços e administração pública. O resultado local é o inverso dos números nacionais, com encerramento de oportunidades formais de trabalho no ano passado.

O resultado de 2017 interrompe dois anos de uma sequência negativa de quase 2,5 mil vagas cortadas. Em 2016, por exemplo, a cidade encerrou 1.080 oportunidades. Já em 2015, a situação foi pior: 1.355 finalizadas nas empresas divinopolitanas.

Conforme os números apresentados pelo Caged, foram 24.460 contratações e 23.959 demissões e a diferença resulta em 501 vagas abertas no ano passado na cidade.

O setor de serviços é o segmento com maior volume de vagas criadas no município: 578. Na segunda posição, está a administração pública com 364.

Numa menor proporção, aparece o comércio, com apenas 87 oportunidades com carteira assinada, acompanhado da agropecuária (36) e construção civil (34). Apesar de a maioria dos setores ter registrado crescimento de vagas, a indústria da transformação encerrou postos de trabalho no ano passado: 607 vagas.

Brasil

Se em Divinópolis foram abertas oportunidades, no Brasil a situação foi o inverso. Foram encerrados no ano passado 20.832 postos de trabalho formais, de acordo com o Ministério do Trabalho.

Esse foi o terceiro ano consecutivo com perda de vagas formais. Entre 2015 e 2017, o país fechou um total de 2,88 milhões de postos.

Apesar disso, o resultado do ano passado foi o melhor em três anos, ou seja, desde 2014 – quando foram criadas 420 mil vagas de trabalho.

O saldo negativo de 20.832 postos registrados em 2017 é a diferença entre as contratações (14.635.899) e as demissões (14.656.731).

Comentários
×