Após desentendimentos, vereadores aprovam redução salarial em 25%

Críticas de “politicagem” em ano eleitoral marcaram Câmara, que, em 2020, passou parte do tempo fechada

Da Redação

Enquanto Divinópolis ainda via a pandemia crescer gradualmente, a Câmara, em abril, discutia propostas para redução de seus salários. Debates acalorados e a saída, em grupo, de vereadores para não deixar o projeto ser votado marcaram o tema. Após conciliações, a proposta recebeu emendas e se aprovou a alteração da remuneração mensal de R$ 12.177,65 para R$ 9.133,23, cerca 25% a menos.

Apresentação

O projeto colocado em votação inicialmente foi elaborado pela Mesa Diretora. A ideia era fixar o vencimento dos vereadores em um salário mínimo (atualmente, R$ 1.045,00).

Por não concordar, a vereador Janete Aparecida (PSC) apresentou uma emenda que reduzia a remuneração em 25%. Segundo ela argumentou na época, pagar apenas um salário mínimo poderia forçar os parlamentares a continuarem em suas atividades de origem, abrindo mão da dedicação exclusiva ao Legislativo, podendo comprometer a qualidade dos trabalhos.

Não vamos votar

Com apenas três votos contrários ‒ Roger Viegas (Republicanos), Matheus Costa (CDN) e o novo vereador Carlos Eduardo (Republicanos) ‒ a emenda foi aprovada. O projeto, porém, ainda estava longe de ser votado. 

Edsom Sousa (CDN) e Cesar Tarzan (PSDB) pediram sobrestamento da discussão para melhor avaliação da proposta. 

César Tarzan afirmou que todos os demais vereadores foram traídos.

O pedido foi negado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja (PSD). Diante da negação, os presentes, em apoio aos colegas, deixaram o Plenário.

Por causa da falta de quórum, a reunião foi suspensa e a votação prorrogada por mais uma semana.

No fim…

A proposta foi aprovada com a modificação de Janete por 12 votos favoráveis e três contrários. 

Votaram favoráveis à aprovação do projeto: Adair Otaviano (MDB), Ademir Silva (MDB), César Tarzan (PSDB), Marcos Vinicius (DEM), Nego do Buriti (Patriota), Eduardo Print Junior (PSDB), Josafa Anderson (CDN), Renato Ferreira (PSDB), Raimundo Nonato (Avante), Edsom Sousa (CDN), Janete Aparecida (PSC), Roger Viegas (Republicano) e Zé Luiz da Farmácia (PMN).

Contrários votaram os vereadores Delano Santiago (MDB), Carlos Eduardo Magalhães (Republicanos) e Matheus Costa (CDN).

Comentários
×