Após confessar no Facebook, suspeito de duplo homicídio em Lagoa da Prata é preso

PM explica ação que traçou possível rota de fuga; autor confessou em rede social, segundo a polícia

Rafael Camargos
Ricardo Welbert

Foi preso em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, o homem de 34 anos suspeito de ser o autor de um duplo homicídio na madrugada deste domingo (24) em Lagoa da Prata. De acordo com o pelotão de Polícia Militar (PM) de Lagoa da Prata, o serviço de inteligência da corporação conseguiu traçar uma possível rota de fuga e conseguiu prendê-lo. Eduardo Cristiano, que horas antes confessou o crime em um grupo no Facebook, estava com a arma de fogo que usou. A ocorrência ainda está em andamento. 

- Foi eu matei os dois, vagabundos vcs tem que me agradecer cara Pilantra ladrão podia roubar vcs seus pais fazer sacanagem lagoa precisa disso acabar com essa vagabundagem policia faz nada tem quem faz [sic] - escreveu o perfil de Eduardo Cristiano na rede social. 

Depois de ser questionado por outros membros da página, o perfil ainda respondeu mais: 

- Fiz favor pra comunidade honesta de lagoa [...] Sou criminoso não [...] Tenho pais idosos quero mau pra eles não nem minha filha quebra crescendo [...] Tão me julgando [...] [sic] - acrescentou Eduardo. Às 12h40 outros usuários da página ainda comentavam as publicações dele. 

Ainda segundo a PM, os relatos serão repassados à Polícia Civil e poderão servir de prova contra Eduardo. 

Entenda o caso

Dois homens foram mortos a tiros durante a manhã deste domingo (24) em Lagoa da Prata. De acordo com as primeiras informações fornecidas pela Polícia Militar (PM), o crime ocorreu em uma casa na avenida Fernão Dias. 

Quando os policiais chegaram ao local, encontraram no chão as vítimas, identificadas até o momento apenas como Cesário e Leandro e cujas idades ainda não foram divulgadas. 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e prestou os primeiros socorros ainda no local. Leandro morreu ao chegar ao hospital São Carlos. Pouco tempo depois Cesário, que estava em estado gravíssimo, também não resistiu. 

Os militares colheram o depoimento de uma testemunha que é ex companheira do homem de 34 anos que cometeu o crime. Segundo ela, Cesário e Leandro chegaram à casa dela por volta das 5h30. Em seguida o suspeito chegou e começou a manifestar ciúmes pela ex.

Ainda segundo a testemunha, o criminoso discutiu com Cesário e Leandro e fez ameaças, dizendo que buscaria algo para "resolver a situação". Minutos depois o homem voltou armado com uma pistola semiautomática. 

Ele já desceu do veículo em que estava atirando contra Cesário e Leandro, que tentaram se esconder na casa da testemunha, mas foram perseguidos e alvejados. 

O atirador fugiu do local em um automóvel Fiat Uno Mille Way, de cor prata e placa OPK-7329.

Peritos da Polícia Civil foram chamados para analisar a cena do crime e reunir as primeiras informações para a investigação.

Comentários
×