Após agressão, vereador cobra respeito aos árbitros amadores

Comissão de Segurança Pública solicitou reunião com a PM para discutir assunto

 

Bruno Bueno

O vereador Ney Burguer (PSB) em pronunciamento na reunião da Câmara, na tarde de ontem, falou sobre um caso que chocou o futebol amador de Divinópolis.  Relatou que Naldinho, conhecido e experiente árbitro da cidade, foi agredido durante uma partida da Copa Divinópolis. 

— Quero prestar minha solidariedade ao Naldinho, vítima de uma agressão covarde no último fim de semana enquanto apitava um jogo da Copa Divinópolis. Essa situação tem se tornado corriqueira nos campos da cidade, principalmente no futebol amador. É uma situação lamentável e inaceitável — ressaltou.

O parlamentar pediu respeito aos árbitros amadores de Divinópolis e ressaltou a dificuldade do trabalho exercido por eles.

— Os jogadores e torcedores têm que entender que dentro de campo tem um ser humano que está sujeito a erros e acertos. Ele, em fração de segundos, tem que tomar decisões rápidas. Até os árbitros de jogos profissionais, que apitam grandes campeonatos, com toda essa tecnologia, são passíveis de erros. Imagina nossos árbitros que apitam futebol amador? — disse.

 

Banir

Durante sua fala, o Ney disse que criará uma comissão disciplinar para banir atletas agressores a árbitros cometerem outras condutas indisciplinares.

— Nós temos que entender que, por trás daquele cidadão que está com o apito na mão, existe um pai e vários familiares que estão esperando ele em casa. Por causa desses atos de algumas pessoas, pode até acontecer uma tragédia pior. (...) Estamos criando uma Comissão Disciplinar para punir e banir essas pessoas do futebol amador, proibindo eles de participar de qualquer coisa na cidade — afirmou.

O parlamentar também pediu ajuda da Comissão de Segurança Pública da Casa para apurar os fatos.

— Gostaria de contar com a colaboração da Comissão de Segurança Pública, através do meu amigo Eduardo [Azevedo], para que possamos buscar uma solução para dar segurança a essas pessoas. As entidades de arbitragem soltaram uma nota repudiando essa atitude e paralisaram todas as competições que estão em andamento e são geridas pelos árbitros dessas entidades (...) — salientou.

Ney, por fim, deixou uma reflexão para os torcedores e amantes do futebol amador de Divinópolis. Para ele, o episódio de Naldinho poderia ter se transformado em uma fatalidade.

— Temos nosso lado torcedor, mas temos que saber que não podemos tomar nenhuma decisão, pois, como eu falei no início, ele foi agredido, mas imagina se acontecesse uma coisa pior. Será que vai ter que acontecer uma tragédia maior para o futebol amador melhorar? A gente, às vezes, até xinga, mas, a partir do momento que você agride, tem que ter um basta. A gente prepara para ter um fim de semana agradável (...) e infelizmente acontece uma fatalidade dessa. Deixamos nossa indignação (...) — pontuou.

 

O que será feito?

O presidente da Comissão de Segurança Pública, vereador Eduardo Azevedo (PSC), também falou sobre o caso durante seu pronunciamento. Ele prestou solidariedade ao árbitro.

— Apoio o Ney nessa empreitada. Fiquei muito triste ao saber da forma como o Naldinho foi tratado no último fim de semana. O Naldinho, quando eu tive comércio no Danilo Passos durante dez anos, era cliente meu e, nos finais de semana, fazia “bicos” como árbitro de futebol. Ele foi brutalmente atacado de forma injusta (...) — disse.

Eduardo também afirmou que já agendou uma reunião com a Polícia Militar (PM) para que providências sobre o caso sejam tomadas.

— O Ney pediu que a Comissão de Segurança Pública abraçasse esse empreendimento. (...) Pode contar comigo. Já ligamos para o coronel Wemerson e já solicitamos junto ao tenente-coronel Erlando uma reunião para tratar juntos um cronograma para trazer mais segurança para os árbitros e usuários dos campos de futebol amador nos finais de semana em Divinópolis — finalizou..

 

Comentários
×