Apoio aos delegados Ivan Lopes e Leonardo Pio conta com adeptos de diversos segmentos da cidade

Da Redação


Grupo de WhatsApp criado no sábado em apoio aos delegados, Ivan Lopes e Leonardo Pio já conta com mais de 150 integrantes. O movimento da sociedade civil organizada começou depois que os dois policiais pediram exoneração dos cargos de chefia que ocupavam até o fim das apurações da operação One Way” deflagrada na manhã da última sexta-feira, 5. Entre os integrante, empresários, advogados, presidentes de associações de classe, pessoas simples do povo, formadores de opinião e religiosos.  O objetivo é apoiá-los com demonstrações positivas e de confiança até que tudo se esclareça.
— Uma corrente do bem — afirmam os responsáveis.


Se repete
Não é a primeira vez que pessoas da sociedade civil se unem em Divinópolis em apoio a um delegado. A primeira foi há 3 anos, quando o comando da Polícia Civil (PC) cogitou a transferência do próprio Leonardo Pio, tirando-o do comandando da Regional. Com faixas e pedidos de ordem, um grupo composto por pessoas ligadas ao judiciário, sistema prisional, políticos e outros, foram para a porta da delegacia levar seu apoio. Desde 2016, Pio é responsável pelos municípios de Itaúna, Itatiaiuçu, Carmo do Cajuru e Cláudio.

A operação
O objetivo da ação foi identificar a prática de fraudes no credenciamento de fábricas e estampadoras de placas veiculares, além dos crimes de cartel, associação criminosa, lavagem de dinheiro, entre outros. A operação ocorreu em várias cidades do Centro-Oeste, entre elas, Divinópolis. Foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão. Apenas um investigador de Itaúna, mas lotado em Belo Horizonte.

Comentários
×