Apoio a Temer provoca fuga de filiados ao PSDB em Divinópolis

Permanência de Aécio Neves na sigla também gera insatisfação

Sonia Terra

Pesquisas que mostram a erosão provocada no PSDB após o voto pelo arquivamento à segunda denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) agitaram o ninho tucano. Em Divinópolis, os bastidores se movimentam com ameaças e desfiliações de membros do diretório, insatisfeitos com os rumos da legenda.

Neste domingo, 29, o presidente do diretório, Renato Ferreira, confirmou a fragilidade do momento e pediu cautela.

— Vou me encontrar com o deputado Domingos Sávio nesta semana. Com calma, pois não podemos tumultuar ainda mais o cenário político e econômico — disse ele ao Agora.

A sigla, que tem 1,2 mil filiados em Divinópolis, vem perdendo força nas redes sociais. A advogada e secretária geral Virgínia Macedo e a tesoureira Karina Maria Kunz já teriam se desligado.

Segundo pesquisa encomendada pelo PSDB, 75% dos brasileiros não acreditam que o próximo presidente será um tucano.

O estudo apontou como pilares para a rejeição à legenda a aliança com Michel Temer, a permanência de Aécio Neves e as brigas internas pelo controle da direção nacional.

Comentários
×