Ano de 2022

Ano de 2022

João Carlos Ramos

 

O ano de 2021 foi regido pelo planeta Vênus, que imprime, dentre outras características, amor à beleza, artes e tudo ligado a elas. Agora, em 2022, entramos na regência do planeta Mercúrio, o mais próximo do Sol. Os peritos em astrologia afirmam que o ano astrológico se inicia na entrada de Áries (21 de março).

Mesmo não discordando deles, eu afirmo que, a partir do dia 1º de janeiro, Mercúrio iniciou sua regência em menor escala, uma vez que Vênus começa a dar adeus, perdendo as suas forças como astro-regente. A natureza é pródiga em todos os aspectos e no campo astrológico também. Ao caminhar lentamente rumo ao planeta Mercúrio, ela concede aos seres humanos mais tempo para a devida transferência planetária, que, obviamente, requer extremas mudanças de atitudes.

Mercúrio evolui da beleza de Vênus para a comunicação em todos os aspectos, pois uma beleza sem visibilidade é morta, e além do mais as belezas são múltiplas e somente Mercúrio faz as pessoas terem essa visão mais acentuada. Os signos do zodíaco são em número de 12 e se dividem em ascendentes e lunares,o que torna o homem triplo e não uno, astrologicamente. Isso acontece para que a pessoa não fique atada à sua personalidade externa, mas dependente da intermediária e interna. A visão astrológica nada tem a ver com a opção religiosa, uma vez que a segunda possui seu campo de ação na alma, pois trata, sobretudo, do destino eterno.

O planeta Mercúrio era chamado de "intermediário entre os deuses e os homens", pois cria-se na antiguidade que na multiplicidade dos deuses residiam os destinos dos homens. Hoje, sabemos separar o espiritual do material e damos os nomes corretos às influências astrológicas. Sob a influência de Mercúrio as distâncias serão encurtadas, tanto para o bem como para o mal. Isso significa o acúmulo de forças para as ações e a quebra do espelho das águas de Narciso, que impediam-nos de avançar rumo ao aperfeiçoamento. Como toda regência astral, Mercúrio também possui a deficiência do planeta posterior de 2023, que é a Lua, regente do signo de Câncer. Devemos ter os pés fincados em vênus e a cabeça na lua (sonhos) para tentar ser feliz. Como a comunicação será o carro-chefe do planeta regente de 2022, os segredos serão revelados e, consequentemente, haverá aumento dos conflitos e mortes, pois as decisões serão imediatas. O planeta regente da cidade de Divinópolis é a lua (considerado planeta) e obviamente o sucesso será atraído apenas pelo ano de 2023. Além do mais, sabemos que 2022 é igual ao número seis, que imprime negatividade e feminilidade global. "Um caminhão de japoneses, voltando para o Japão!" Será tudo igual e isso preocupa muito os iluminados pelo visionário sol da sabedoria.

No mundo político não haverá grandes mudanças, exceto ações sob lideranças ou influências femininas ou familiares. Várias raposas estarão de volta e poucos leões rodeados de hienas vão rugir no campo político e social. Como a regência será fundamentada no diálogo, quem chegar primeiro beberá a água limpa, que na verdade está toda contaminada de interesses puramente pessoais. Os falsos profetas dizem que Deus abençoará o Brasil, mas na verdade o pagamento das injustiças virá seis vezes mais e não haverá quem o console. Vejo muitos ventos, tempestades e um grande surto de demências, surgindo no Sul e se alastrando para todo o Brasil. Mães desesperadas pela morte violentas de seus filhos. Líderes religiosos numa nova modalidade de suicídios. Ficará engavetado para o futuro um grande golpe nas poupanças, motivo pelo qual incentivarão o povo a aplicar nessa modalidade. Aproxima-se em passos largos o grande pagamento da dívida portuguesa e brasileira pela crueldade da escravidão. Se os escravocratas pudessem voltar, ofereciam seus corpos para as inúmeras chibatadas que deram nos escravos. Fiquem tranquilos, pois, segundo a Bíblia, também haverá a ressurreição dos maus e serão atormentados pelos séculos dos séculos. Juntos estarão aqueles que nada fizeram para tentar limpar essa mancha histórica. Olhando pelo prisma da negatividade do planeta, Mercúrio estará preparando o alicerce para dias piores do que a Segunda Guerra Mundial. Há uma profecia sinistra de que os povos do continente perdido da Atlântida subirão para substituírem essa civilização que errou miseravelmente o caminho da justiça que se direciona para a perfeição.

Tenho dito!

Quem viver verá!



Comentários
×