Anastasia X Dilma

Se alguém se assustou com o título deste Editorial convém que comece a se acostumar, pois petistas de carteirinha já admitem que o atual governador de Minas, Fernando Pimentel, perderá feio para Anastasia. Unicamente por essa razão, já está em andamento, muito na surdina, a possibilidade da troca de posições, tirando Dilma do Senado e a colocando frente a frente com o tucano.

A ex-presidente, que ainda depende de julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgar os recursos de impugnação da candidatura, e pode  condições, e também assumir na urna eleitoral, o lugar de Pimentel e de fato apimentar a disputa.

Trata-se de uma jogada simples de troca de candidatos. Em lugar de Dilma um outro bom nome do próprio partido, com respaldo desta poderia sim ficar com uma das vagas. Neste caso, se a “ex” perder para Anastasia, ela ficaria sem mandato, mas poderia assumir alguma coisa em algum governo do PT no país, ou então ficar na sua, aguardando uma nova chance de candidatura nas eleições municipais de 2020.

Tudo é possível, principalmente depois da saída de Marcio Lacerda, que num segundo turno iria apoiar Pimentel, ou ele mesmo derrubando o atual governador poderia ter o apoio do PT, dobradinha que esteve nos planos dos dois candidatos. Assim, Lacerda tentaria chegar mais perto de Anastasia, que parece, por algumas pesquisas já divulgadas, ganhar a corrida eleitoral.

Órfão, ficou o deputado Jaiminho Martins que fala em viabilizar uma candidatura ao governo, mas não encontra um grande respaldo para um pulo tão grande, a não ser que pule no colo de Anastasia para alguma tentativa de ficar na mídia. O que se pensa nos meios políticos é que Jaiminho seria um bom candidato ao Senado, pois perdendo ou ganhando, seu nome estaria em alta e fará em dois anos o que sempre quis, ou seja, ser candidato a prefeito. Porém, ele não disputará nesta eleição nenhum cargo. Já teria batido o martelo, segundo a assessoria.

Os mineiros de Divinópolis se assustarão a partir de hoje com a possibilidade de o governo ter mais um representante do PT. Esta notícia dada aqui em primeira mão, saiu de fontes petistas, provavelmente até para uma espécie de experimento ou apreciação. Lançada em um jornal do interior, a conversa chega logo à capital e o assunto vira notícia no estado.

É improvável que Dilma venha a ser eleita governadora, mas é possível, mesmo porque somente ganha quem concorre. Como o desgaste petista é muito grande, jogar a ex como ‘boi de piranha’ é o que resta ao partido.

Comentários
×