Ambulâncias do Samu passam a contar com medicamento capaz de reduzir mortes por infarto

Da Redação

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) conta, a partir de hoje, com o Tenecteplase, um medicamento trombolítico capaz de contribuir para a diminuição do percentual de mortes por infartos na Região Ampliada de Saúde (RAS) Oeste, composta por 54 municípios mineiros.

Segundo dados do Datasus, os agravos cardiovasculares, incluindo o Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), são responsáveis pelo maior número de mortes no país.

— Nós fizemos um investimento com as economias do Consórcio em equipamentos e medicamentos no valor aproximado de R$ 500 mil. Foram comprados monitores novos com marcapasso externo que oferecem a possibilidade de fazer o eletro dentro das ambulâncias, inclusive impresso, para que a equipe possa usar o trombolítico que está a partir de hoje, em todas as nossas sete USAs, à disposição do cidadão. Reforço que, caso haja necessidade de aplicação deste medicamento, nossos profissionais foram treinados adequadamente — explicou o coordenador do SAMU, José Marcio Zanardi.

Segundo o diretor técnico do SAMU, Marco Aurélio Lobão, ter o Tenecteplase nas ambulâncias significa, de fato, reduzir as mortes por infarto na região. Isso porque o medicamento é administrado em dose única e a ação no organismo é imediata, atuando sobre o trombo que obstrui a artéria do coração e provoca o IAM.
 
— Isso garante mais chances de vida ao paciente, até a chegada a uma unidade hospitalar para tratamentos intensivos — ressaltou Lobão.

Ainda segundo o diretor técnico, o IAM é caracterizado por sintomas específicos como fortes dores no peito, de início súbito e radiada para o braço esquerdo ou região da mandíbula.

— Essas são as manifestações do infarto, portanto, é fundamental que haja aplicação do trombolítico — finalizou Lobão.

Para José Marcio, a conquista significa, sobretudo, garantir cada dia mais a eficácia do Serviço.

— O objetivo do SAMU é reduzir as mortes por causas externas e mortes por causas evitáveis. Sendo assim, o infarto é uma das causas de mortes mais relevantes do nosso país e, nesse sentido, estamos trabalhando para melhorar nossos atendimentos, sempre mantidos com qualidade e dando a possibilidade de vida para aquele cidadão que por ventura, venha sofrer um agravo à saúde — finalizou o coordenador do Samu.

Comentários
×