Alunos do Ilídio participam de feira internacional

Vaquinha virtual arrecada fundo para a viagem; destino é Lima, no Peru

Jorge Guimarães

Representar Divinópolis e o Brasil. É isso que alunos da Escola Ilídio da Costa Pereira vão fazer. Eles criaram o projeto Irrigação Autônoma e Eficaz (IAE) e conseguiram uma credencial para apresentar o projeto na Feira Internacional de Ciência e Tecnologia, a Cientec, que ocorrerá na cidade de Lima, no Peru.
A feira será realizada entre os dias 18 e 22 de novembro, e, para participar, precisam levantar R$ 5 mil para enviar um aluno como representante da equipe na viagem. Mas professores e alunos devem arcar com as despesas e, caso não consigam arrecadar o dinheiro necessário, podem perder a oportunidade de apresentar seu trabalho para pessoas do mundo todo, além do aprendizado e uma grande oportunidade de conhecer e vivenciar novas culturas.

Vaquinha

Como o tempo é curto para juntar o dinheiro, a vaquinha virtual foi umas das formas encontradas de conseguir o valor necessário. A contribuição, com qualquer valor, pode ser feita acessando o link http://vaka.me/725770. Também é possível ajudar ao adquirir um ingresso para a noite de massas que acontece hoje.  Contato com Davi, no (37) 9 8807-9788.

Mais sobre o projeto na página: https://instagram.com/iae_projeto

Projeto

O trabalho tem como título “Compostagem e o desperdício de resíduos orgânicos”, e consiste no reaproveitamento do material orgânico que não é utilizado na merenda escolar dos alunos, transformando-o em composto orgânico para os canteiros e hortas da escola. A prática evita que os restos orgânicos acabem indo para o lixo normal e, com isso, diminui muito a quantidade de lixo gerada, melhorando a qualidade dos alimentos, chás e demais espécies cultivadas na escola. Essa técnica de compostagem pode ser utilizada em casa, em escala menor, porém trazendo o mesmo benefício para o meio ambiente.

— Estamos desenvolvendo o projeto desde 2017 e, agora, é partir para representar Divinópolis nas feiras internacionais — disse o aluno do 3º ano, Davi Ventura.

Comentários
×