Alunos divinopolitanos são premiados nas olimpíadas de informática e robótica

Da Redação

Pelo terceiro ano consecutivo, os alunos da CiberCode, escola de programação e robótica, apresentaram um ótimo desempenho na Olimpíada Brasileira de Informática  (OBI) e Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). No total foram nove medalhas, entre ouro, prata e honra ao mérito.

Conforme pesquisa divulgada pela Google e a Gallup, que se associaram para pesquisas em ciências da computação em escolas americanas de ensino fundamental e médio, o uso da tecnologia na educação constitui uma grande vantagem na formação da criança e do adolescente, que aprende desde cedo a formar o pensamento lógico, criativo e social, com atitudes de empreendedorismo e habilidades socioemocionais como colaboração, liderança e persistência. 84% dos pais, 71% dos professores, 66% dos diretores e 65% dos superintendentes dizem que oferecer ciências da computação nas escolas é mais importante ou tão importante quanto cursos obrigatórios como matemática, ciências, história e inglês.

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, 65% das crianças de hoje vão trabalhar em profissões que ainda não foram criadas. Ou seja, é extremamente importante preparar crianças e adolescentes para uma realidade que ainda não existe.

Na edição de 2019, na Olimpíada Brasileira de Robótica o aluno Miguel Cândido de Moura Martins, de 10 anos, estudante do 5° ano do ensino fundamental, acertou 100% das questões e conquistou a medalha de ouro. O aluno Bernardo Fontes de Sousa, de 10 anos, também estudante do 5° ano do ensino fundamental, acertou 94% das questões e conquistou a medalha de prata. Já na Olimpíada Brasileira de Informática, o aluno Arthur Bergasse Silva Guedes, de 11 anos, do 5° ano, obteve a 37ª melhor nota Brasil e conquistou a prata.

Outros destaques nas olimpíadas dos alunos da CiberCode em 2019 foram: Beatriz Maciel de Oliveira, de apenas 7 anos, estudante do 1° ano do ensino fundamental; Lívia Costa Magalhães, de 13, do 7° ano do ensino fundamental; Fernanda Silva Freitas, 12 anos, também do 7° ano do ensino fundamental; Bento Lívio Gianasi Mendes, 13, do 8° ano do ensino fundamental; Gabriel Harison França Salim, 14, também do 8° ano do ensino fundamental; e Guilherme Cordeiro Souki, de 15 anos, estudante do 1° ano do ensino médio. Eles conquistaram a medalha de honra ao mérito na Olimpíada Brasileira de Robótica.

Em 2018, o aluno Eduardo Peixoto de Melo conquistou a medalha de prata em nível nacional, e o estudante Augusto de Camargos Zanoli conquistou honra ao mérito em nível nacional na OBI. Já em 2017, o aluno João Marcelo Evangelista Faria Pena conquistou a medalha de prata em nível nacional.

A fim de transformar consumidores de tecnologia em produtores, a Cibercode propõe o ensino de programação e robótica para crianças e adolescentes em Divinópolis. A escola tem um projeto pioneiro na região, com o conteúdo adotado para ministrar as aulas sendo o mesmo de instituições de ensino superior.

— Incentivamos nossos alunos e estudantes de outras escolas a testarem seus conhecimentos na OBI e OBR, pois, superar limites é um aprendizado e leva à nova percepção da capacidade do participante, dentro de uma competição saudável. Não ser aprovado também se torna um aprendizado — ressalta a diretora da CoberCode, Daniela Salim.

 

Comentários
×