Alta em produtos passa de 17%

Jorge Guimarães

A Páscoa está chegando e toda família imagina um domingo de belo almoço, troca de ovos de chocolate e tudo o que a data traz de tradicional, incluindo o cardápio servido na data comemorativa em muitos lares por este país afora. Mas, segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV), realizada com dados obtidos do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), os preços de muitos produtos que compõem a mesa do domingo tiveram alta de 17,15% em média.

Preços

Um dos protagonistas do cardápio da Páscoa é, sem dúvidas, o bacalhau.  E, para se ter uma ideia, no início deste mês, o consumidor podia encontrar nas gôndolas de um supermercado o bacalhau saithe a partir de R$ 29,90. Ontem, este era comercializado a R$ 39,98. Ha pescado para todos os bolsos, como o lombo do saithe, vendido a R$ 49,90, e o bacalhau do Porto, a R$ 89,90. A sardinha, antes encontrada por R$ 5,99, chegou a R$ 7,99 e o filé de merluza, de R$ 8,99, pulou para R$ 9,98. Mas não são todos que tiveram seus preços elevados nos últimos dias. O pacote com 400gr de filé de tilápia, por exemplo, registrou redução de R$ 15,98 para R$ 12,90. Outro peixe de muita procura e, com preço mais em conta, é a piramutaba, a R$ 12,98.   

Ingredientes

Mas, o produto que teve maior alta nos últimos dias foi a batata, hoje comercializada a R$ 3,99. Já o tomate era vendido a 5,59 e a cebola, a R$ 2,99. São ingredientes indispensáveis para quem for se deliciar com uma bela bacalhoada.  Para fugir dos preços abusivos, é bom ficar de olho nas promoções de supermercado. Para aqueles que quiserem saborear outros pratos, há vários cardápios a serem idealizados. Um ensopado de pescado, para não sair da tradição do domingo de páscoa, seria uma boa opção.  Daí, basta escolher o peixe de sua preferência, reunir a família e comemorar a data cristã.       

— Uma tilápia ao forno, coberta por um delicioso creme de legumes e cheiro verde, acompanhada de arroz branco e purê. Este vai ser meu cardápio para o domingo de páscoa — disse a dona de casa Nathalia Alves.  

Causas

Segundo a FGV, dois motivos explicam o aumento de preços: as chuvas excessivas, que prejudicaram as lavouras no início deste ano, e a alta do dólar, cotado a R$ 3,30 no ano passado contra R$ 3,90 atualmente.

 

Comentários
×