Almoço do Dia das Mães vai ser comemorado de diversas formas

Apesar da pandemia ainda sem controle, opções não faltam para celebrar a data

Da Redação

Com a chegada do coronavírus, o mundo se viu numa situação inusitada diante de um perigo eminente,  o que proporcionou mudanças únicas no comportamento das pessoas em meio a um período indefinido de isolamento social. E, diante deste novo hoje, o comemorar e festejar,  há mais de um ano, ganharam certas regras no que tange a se encontrar com amigos e se aglomerar. Com as mudanças, um dos hábitos mais afetados foi o de festejar as datas comemorativas e feriados como a Semana Santa e, agora, o Dia das Mães, celebrado no próximo domingo, 9, sempre o segundo do mês de maio. Assim, o tradicional almoço vai ser diferente para muitos, devido às limitações impostas pela covid-19. Muitos já não vão reunir a família, especialmente em se tratando de idosos.

Relatos 

Neste cenário, quando há pessoas com comorbidades, mesmo mais novas ou acima de 60 anos, a situação é ainda mais preocupante. E são muitos casos para serem ilustrados. Mesmo vacinada, na casa da aposentada Madalena Vasconcelos, 83, a reunião neste ano não vai acontecer, pois, viúva há pouco tempo, ela e os filhos e netos, em sua maioria que moram fora, decidiram comemorar de forma remota.

— A maioria de meus irmãos, sobrinhos e meu filho moram em Belo Horizonte e, apesar de todos os mais velhos já estarem vacinados, achamos por bem deixar passar em branco neste ano. Estamos pensando no Natal, aí, quem sabe, com todos vacinados, um almoço para brindar a vida — comentou a também aposentada Leila Vasconcelos.        

Na casa do empresário Juvêncio Alves não será diferente. O almoço de domingo vai acontecer, mas com uma diferença de anos anteriores. Ele será realizado somente entre os filhos, netos e noras, que moram no mesmo local, sem a presença de nenhum convidado ou parente que não tenha o convívio diário junto a família.

— Hoje, na graças de Deus, tomei a segunda dose da vacina e minha esposa já tomou a primeira. Vamos nos reunir somente entre nós mesmos. Mas, mesmo assim, não deixamos os cuidados de lado, como ter álcool 70% — conta.                   

Opções 

No entanto, para aqueles que não abrem mão de um almoço fora de casa, as opções são muitas. E há restaurantes com cardápios especiais. Da parmegiana ao churrasco, passando pelas massas e a tradicional comida mineira, o consumidor vai ter muita opção na hora de escolher seu prato. 

— Com música ao vivo, voz e violão, vamos receber nossos clientes seguindo todas as normas de segurança expedidas pela Vigilância Sanitária. Álcool em gel, distanciamento entre as mesas, garçons todos com luvas, tudo para todo conforto e segurança para os presentes. A bacalhoada e o bobó de camarão serão os carros chefes de um cardápio de dar água na boca — definiu o empresário Rolando Meneses.

Mas também há quem gosta de comemorar em casa. E data especial assim não poderia deixar de ser celebrada pelo casal Rodrigo e Gabriela Faleiro. Ela, como mãe de primeira viagem, vai passar a data ao lado do marido e do filho, Théo.

— Vamos ficar em casa, só nós três. Eu vou preparar o almoço que vai ser especial. Para nossas mães, vamos celebrar, com muito amor, mas só que via internet. Cada uma na sua casa, para depois que passar tudo isso possamos nos encontrar novamente e festejar muito — disse Rodrigo.     

Já o empresário do ramo alimentício Fernando Santos, que já não tem sua mãe neste plano, vai comemorar em casa, ao lado da irmã, lembrando dos bons tempos de quando todos estavam reunidos.

— Dias como o domingo eram só alegria em casa. Minha mãe mesmo preparava o almoço ouvindo sua música predileta, almoço este que não podia faltar a galinha caipira, macarronada, maionese, salada e uma boa dose de amor — lembra com saudades.

Comentários
×