Alimento consome menos do salário do trabalhador em Divinópolis

 

Pablo Santos 

Os alimentos básicos consumiram menos do salário mínimo dos divinopolitanos quando se compara com os últimos 12 meses. Os 13 itens da cesta básica já chegaram a representar quase 40% do vencimento mensal do trabalhador divinopolitano, de acordo com os dados do Núcleo de Pesquisa Econômicas (Nupec) da Faced.

Segundo os dados apresentados pelo órgão, a cesta básica custa na cidade em média R$ 317. Esse valor de dezembro do ano passado representa uma fatia de 33,92% do divinopolitano, que recebe um salário mínimo mensal.

Em dezembro de 2016, o percentual era maior. De acordo com os dados do Nupec, naquele ano, 38,21% do salário poderia ser selecionado para comprar os itens básicos da alimentação nos supermercados pesquisados. A cesta básica custava R$ 336,22 no período citado.

O menor percentual pesquisado pelo Nupec foi em novembro, quando os alimentos representavam 32,54% do salário mensal do trabalhador da cidade, com o conjunto de alimentos custando R$ 304.

Para comprar os alimentos básicos, de acordo com Nupec, o divinopolitano precisa trabalhar 74h36.

 2º maior acréscimo 

Os dados do Nupec confirmam, apesar da queda no percentual do salário mínimo, o aumento de 4,24% em dezembro atrapalhou um resultado melhor quando se refere ao percentual consumido do salário mínimo para comprar os alimentos básicos.

De acordo com os dados do Nupec, dezembro foi o segundo mês com maior alta de preços em 2017, perdendo apenas para março, com aumento de 5,85%. Em agosto do ano passado foi registrada a maior queda: 6,82%, apontou o Nupec.

Em 12 meses do ano passado, ficou equilibrado: foram seis quedas e seis aumentos da cesta básica. No geral, o conjunto de 13 alimentos nos supermercados de Divinópolis fechou 2017 com uma queda de 6,12%.

 

 

Comentários
×