Aliada do povo

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaji) divulgou, no último dia 16, um relatório relatando que os ataques à imprensa subiram 51%. Segundo a pesquisa, dos 208 ataques que veículos de comunicação e jornalistas sofreram em 2019, 121 foram cometidos pelo atual presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Pelas redes sociais, o presidente reagiu com ironia: "HAHAHAHAHAHAHA. KKKKKKKKKKKKKKK.". O comentário foi publicado na conta oficial do Facebook e do Twitter do ocupante do maior cargo do país. Nunca foi segredo para ninguém que ele não é muito adepto de veículos de comunicação que publicam matérias abordando fatos e condutas. Mas, antes que os fanáticos de plantão parem a leitura por aqui, é importante lembrar que este tipo de comportamento não é exclusivo do presidente, aliás, ele é de 99,9% da classe política.

Se tem uma coisa que político gosta, seja ele de representação nacional, estadual ou municipal, é de ser “bajulado” e aparecer. Em Divinópolis, são vários exemplos de vereadores que não sabem lidar com críticas e censuram os veículos de comunicação quando algo que não os agrada é publicado. A censura é feita basicamente a suspensão de publicidade e assinaturas. E isso acontece muito mais do que o povo possa imaginar. Apesar de parecerem inofensivos em seus discursos “apaixonados” de defensores da liberdade de imprensa – alguns citam isso e até batem no peito –, os políticos não passam de homens e mulheres que têm um comportamento totalmente infantil quando o assunto é crítica.

Mas o que mais preocupa e entristece em toda esta situação é que alguns mais apaixonados não conseguem enxergar a verdade e muitas vezes tomam para si as críticas, as denúncias feitas contra seus políticos de “estimação” e embarcam na onda dos ataques à profissionais da comunicação e veículos, esquecendo-se do papel que ela exerce na sociedade. Não precisamos ir muito longe para mostrar que a imprensa, além de importante, é necessária contra atos inescrupulosos, especialmente a corrupção e muitas vezes cumpre o papel de defensora do povo – que deveria ser exercido por políticos. O prefeito de Lagoa da Prata, Paulo Teodoro (PDT), foi denunciado pelo Ministério Público por corrupção ativa e passiva após uma denúncia do jornal local.

De acordo com a acusação feita pelo Jornal Cidade, a então presidente do Conselho Municipal de Saúde, Cida Donizete, teria editado dois ofícios a pedido do chefe do Executivo para beneficiá-lo em investigações que correm contra ele na Justiça e para facilitar o processo de intervenção no Hospital São Carlos, que o prefeito tentou realizar, sem sucesso, no ano passado. E aí fica a pergunta: interessa a quem calar a imprensa? Interessa a quem impedir que ela faça o seu trabalho? Interessa a quem tentar desmoralizar um trabalho que é feito com muita dificuldade, mas, sobretudo, com responsabilidade e seriedade? Sem sombra de dúvidas, essa é uma reflexão que vale a pena ser feita, afinal, doa a quem doer, fira o ego de quem for, a imprensa é o que o povo tem como aliado na luta pelos seus direitos, deveres de seus representantes e contra a corrupção.

 

Comentários
×