Alguém avisa

Alguém, por favor, avisa aos vereadores de Divinópolis, que gravar vídeos e vídeos e postar não é legislar. Alguém avisa que ser um representante do povo não é falar mal de colegas do Legislativo e do Executivo. Isso qualquer cidadão faz e está cansado de fazer. Alguém avisa que Divinópolis anda carente, principalmente de representantes. Divinópolis precisa de gente que brigue por ela que leve seu nome para onde ela merece estar. A cidade dia a dia se afunda no caos, e no descaso. É de cortar o coração ver que a princesinha do oeste perde aos poucos o seu lugar de destaque na região. No Estado já perdeu há muito tempo. Qualquer um se entristece ao ver que Divinópolis hoje nada mais é do que uma cidade marcada por escândalos na política, buracos nas ruas, CPI’s que não dão em nada, saúde e educação jogadas às traças. E em meio a tudo isso, aparece pouca coisa na prática.

Ontem, 5, começou o terceiro ano da 21ª Legislatura da Câmara. E nesses últimos dois anos, os divinopolitanos viram foram articulações e manobras para todos os lados. A crise financeira chegou e se instalou no Município. Por inúmeras dificuldades financeiras, o povo pagou e continua pagando uma conta que não é dele.  Escolas pararam, médicos da Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto (UPA 24H) fizeram operação tartaruga. E dá-lhe escândalos políticos. Vereador admitindo que trocava voto favorável ao prefeito na Câmara, por obras em sua região. A Copasa prometendo uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) no Rio Itapecerica, que parece não sair do lugar tão cedo. E a representatividade? Fazendo palanque político.

Quem andar pelos corredores da Câmara notará que no segundo andar há um quadro – enorme- que contém o parágrafo único, do artigo primeiro da Constituição Federal, que diz o seguinte: “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”. Mas não em Divinópolis. Aqui o povo não exerce o seu poder por meio de seus representantes eleitos. Aqui o povo só grava vídeo por meio de seus representantes eleitos diretamente, enquanto a cidade afunda em um caos completo. A começar pelo Senado e Câmara Federal, o povo mais uma vez, começou a fazer plateia  para políticos que nada mais fazem do que marketing. Assim, de 2019 promete grandes espetáculos.

E, até que o povo aprenda a eleger, e os políticos a trabalharem para quem o elege, o jeito é sentar e esperar que o melhor aconteça. Até que a política mude, e Divinópolis volte aos trilhos do desenvolvimento, a única saída é esperar que alguém avise que não promovendo espetáculos que se representa um povo, calejado de sofrimento, mas parece “mulher de malandro”. Se desespera, apanha, e continua com o causador do mal.

 

Comentários
×