Alcançar o poder

Política é um exercício de poder de um homem sobre outro, quando se busca utilizar do poder para defender os direitos de cidadania e do bem comum, muito ao contrário da “politicagem”, quando pessoas inescrupulosas visam ao benefício próprio e não à coletividade. E não é que a maioria dos representantes da população são “politiqueiros” que querem se dar bem às custas do povo? Já dizia Ulysses Guimarães: “Os partidos políticos existem para alcançar o poder”. E ele – que morreu em 12 de outubro de 1992, na queda de um helicóptero, mas nunca foram encontrados seus restos mortais – tinha toda a razão. Não é a primeira vez, nem será a última que o Agora usa este espaço para alertar os eleitores sobre a conduta nada recomendável de alguns políticos. Até mesmo chamá-los à responsabilidade para fiscalizar e cobrar sobre as funções, obrigações e posturas, que são, no mínimo, questionáveis. Em Divinópolis, infelizmente este tipo de conduta é praticada e não é de hoje.  É público e notório que, para alguns, os interesses pessoais, as perseguições políticas, as brigas pessoais estão acima do interesse público e dos interesses da cidade.

O fim do ano de aproxima e, de acordo com o calendário, a última reunião ordinária da Câmara seria realizada em 6 de dezembro, mas só devem terminar no dia 16. Seria até normal se pautas importantes, como a revisão da Planta de Valores do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que estão pendentes, fosse apreciadas. Seria até normal ainda se não houvesse dúvidas se serão apreciadas ainda em 2019 ou empurradas para ano eleitoral. É mais provável que seja a última alternativa. Pois um assunto que vem servindo de palanque há pelo menos dois anos vai servir como uma luva para ano de eleições. Que seja para oposição ou situação, mas que a pretensão existe e empolga, isso não se pode negar. É bom lembrar também que, além da votação da revisão da planta, tem ainda para ser entregue o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do IPTU, que já deveria ter sido finalizado em outubro, mas a cada semana em que deveria ser apresentado surge um empecilho. Incrível. Para não dizer outra coisa.

Dizem por aí que todo povo tem o político que merece, e que os políticos são, na verdade, o reflexo do seu povo. Ditado que a cada dia é mais verdadeiro. O país é um retrato disso em todas as esferas. Além da inoperância em parte do Legislativo e do Executivo, tem ainda as redes sociais, que estão lotadas de políticos e pseudopolíticos que só denunciam, falam, mas nada produzem. Enquanto eles falam, ganham curtidas, compartilhamentos e fazem seus discursos revoltados, Divinópolis afunda, como o Titanic.

Mais um ano está chegando ao fim e, ao que tudo indica, outra vez a politicagem será uma grande vencedora. Afinal, tem pouca gente que realmente quer trabalhar de verdade em prol de Divinópolis. Mas, esses políticos se esquecem que reeleição precisa e deve ser sinônimo de trabalho, e não politicagem... O resultado das eleições de 2016 está aí para provar...

 

Comentários
×