Ainda é possível

Editorial 

O dia de o divinopolitano mostrar que fez o seu “dever de casa” direitinho está chegando. Domingo, 15 de novembro, por volta das 21h, a cidade já terá escolhido – e conhecido – o seu próximo prefeito, o seu próximo vice-prefeito, e os seus 17 vereadores. Neste domingo, o povo vai às urnas escolher quem o representará nos próximos quatro anos e trabalhará para que a cidade não afunde ainda mais – essa é a esperança. O momento decisivo está chegando. Nunca na história de Divinópolis a cidade teve tantos candidatos quanto agora, seja para Prefeitura ou para a Câmara. Com tanta “oferta” no mercado, a responsabilidade do eleitor aumenta, afinal, o desejo é que a escolha não seja ruim, diante tantos candidatos. E isso vale não só para a escolha do chefe do Executivo, como também para os 17 legisladores, pois muito se engana aquele que pensa que Câmara não depende de Prefeitura e vice-versa. 

O exemplo de tamanha “dependência” foi essa última legislatura. Se tem uma palavra que pode defini-la é: vexatória. Ao que tudo indica, a cidade caminha para mais uma renovação no Legislativo, e o desejo é que desta vez – caso aconteça – a renovação valha à pena. A expectativa é para que, desta vez, o divinopolitano escolha bons representantes, que tenham um projeto coletivo, e não um projeto pessoal, que beneficie apenas a si próprio ou aos seus. O dia do “dever de casa” está chegando, e povo já saberá o que espera pela cidade nos próximos quatro anos. As promessas estão por todos os lados. Ao eleitor, caberá avaliar cada uma delas e as reais condições de se tornarem realidade. O tempo está se esgotando, mas ainda é possível fazer uma boa escolha, analisar com cuidado, para que a “Cidade do Divino” não fique a “ver navios” nos próximos quatro anos. 

E boas oportunidades para isso não faltam. Na próxima quinta-feira, 12, será realizado o último debate entre os prefeitáveis. O Agora, em parceria com a OAB Divinópolis e transmissão pela TV Candidés, dará a última oportunidade para que os eleitores conheçam os candidatos, suas propostas e ideias. E engana-se quem pensa que ter tantos candidatos é difícil ou ruim, pelo contrário, isso só mostra que o processo democrático está cada vez mais amplo, mais aberto, e que Divinópolis aos poucos deixa de ser um cartel político. Enfim, a população divinopolitana tem alternativa e a oportunidade de conhecer seus candidatos. Para que a escolha de domingo seja boa para todos, o povo pode contar com a imprensa ao seu lado. Diversas entrevistas com os candidatos, durante a pré-campanha e a campanha foram feitas. Na reta final, vieram os debates. Informação não faltou, pois o desejo de ver Divinópolis de volta nos trilhos do desenvolvimento é o que move cada um neste processo. 

E é justamente o desejo de ver a cidade crescer que deve tomar cada eleitor no próximo domingo. As paixões devem ser deixadas de lado, pois o que a cidade precisa é de gestão e de gente competente no poder. Nesta semana decisiva para a cidade, a vontade é que o eleitor tenha consciência, responsabilidade e faça valer o seu voto. 

Comentários
×