Agressão a sócio de academia será investigada como tentativa de homicídio

Da Redação

Divinópolis registra aumento no número de ocorrências com agressão. Segundo dados da Polícia Civil (PC), a cidade fechou o ano passado com um total de 703 agressões, superando 2018, quando 672 denúncias deste crime foram atendidas pela polícia.

Os números consideram as três naturezas de agressão – leve, grave e gravíssima –, embora a maioria das ocorrências atendidas seja de agressões corporais leves. A escalada no número de ocorrências deste tipo chama a atenção e reforça a importância da denúncia à polícia, é o que diz o delegado regional Leonardo Pio.

— A população deve denunciar, e, principalmente, a vítima. Sofrendo qualquer tipo de agressão, procure a Polícia Militar ou a Polícia Civil, para que o fato seja registrado e brevemente apurado — destaca o delegado.

Confirmando as estatísticas

O início deste ano ilustra a incidência de agressões na cidade. Na madrugada do último sábado, 18, o sócio de uma academia no Centro da cidade foi vítima de um ataque por parte de um grupo de rapazes.

Segundo a Polícia Militar (PM), primeiramente foi atendida uma ocorrência de furto de uma carteira na academia. Mais tarde, os militares foram chamados para atender um caso de agressão. O empresário tinha sido atacado por um grupo de rapazes, no qual também estava o autor do furto.

A vítima, de 35 anos, foi agredida com uma garrafa de vidro, sofreu cortes na região do rosto e acabou perdendo parte da visão, devido à gravidade dos ferimentos.

Inquérito

Inicialmente, a ocorrência foi registrada como lesão corporal. O inquérito é presidido pela Delegacia de Crimes Contra a Pessoa, comandada pelo delegado Renato Fonseca. Com o avanço da investigação, a polícia tratará o fato como tentativa de homicídio, considerando a gravidade do ataque. O delegado Leonardo Pio explicou ainda, que ao atacarem com tal violência, os agressores assumiram o risco de ter causado a morte da vítima.

— Pela gravidade das lesões e o modus operandi dos autores, foi instaurado inquérito policial pela prática de tentativa de homicídio, uma vez que, além de ocorrer a ofensa à integridade física da vítima, houve uma exposição da vida, a vítima correu risco de morte — disse o delegado.

Apuração

Imagens gravadas por câmeras de comércios vizinhos estão ajudando os investigadores a entender o que de fato aconteceu. A PM informou que um dos menores que participaram do ataque foi localizado. Ele tem 14 anos e poderá ajudar a polícia a encontrar o restante dos agressores. Todo o grupo já foi identificado pela polícia.

Vítima

O empresário está internado e ainda não prestou depoimento à polícia. Ele foi levado ao Hospital São Judas Tadeu e submetido a uma cirurgia para implantação de prótese em um dos olhos.

A reportagem tentou contato com a família durante toda a tarde de ontem para informações sobre o estado de saúde de Tarcísio Nardy, mas, até o fechamento desta página, por volta das 17h30, não obteve retorno.

Comentários
×