Agora é vencer ou vencer

Três partidas disputadas, com uma derrota (previsível para um grande da capital) e dois empates fora de casa, com apenas dois pontos somados na tabela, o Guarani inicia a partir de amanhã um novo campeonato. Agora é vencer e vencer, nada que não sejam os três pontos no duelo contra a veterana de Poços de Caldas neste meio de semana interessa ao Bugre.

O alvirrubro tem que começar agora é a buscar a pontuação que precisa para se qualificar entre os oito clubes que passam às quartas de final do estadual. Este tem que ser o pensamento e o objetivo de todos pelas bandas de Porto Velho.

De bom tamanho

E que não me venham com choradeiras. Desde o princípio, todos sabiam que as coisas não seriam fáceis para os lados do Guarani. A luta seria na parte de baixo da tabela, e evitar um novo rebaixamento seria a meta primeira este ano, para depois, sim, o time pensar em subir degraus maiores, sonhando com posições melhores na classificação do Mineiro.

E que me desculpem os mais pessimistas, mas a verdade do Guarani é esta que aí está e o trabalho até hoje realizado, com dois empates fora de seus domínios, é tudo que o time poderia querer neste momento. Apesar de os três pontos e mesmo os seis nos jogos frente o Boa Esporte e o Villa Nova também estarem na alça de mira, a forma como buscou os resultados nas últimas rodadas até que ficou de bom tamanho.

Só a vitória

Mas agora o buraco é mais em baixo. Para o duelo de amanhã frente a Caldense nada que não sejam os três pontos interessa ao Guarani. Nos quatro jogos que fará em seu estádio, a começar pelo confronto de amanhã contra a Caldense, vencer tem que ser a palavra de ordem para todos.

Sonhar é possível

E, depois de sacramentar seus primeiros três pontos como mandante, o Guarani pode então começar a planejar os passos futuros, a começar do jogo de sábado em Belo Horizonte, contra um Atlético que deve escalar apenas jogadores reservas. Pelo momento que envolve o jogo do fim de semana, com o Galo tendo que se preocupar com o duelo da próxima semana pela Libertadores, o Guarani pode e deve sim sonhar com algo melhor na quinta rodada, pontuando frente o alvinegro em pleno Independência no próximo sábado, 2.

E tem mais

E que ninguém se engane, os objetivos de todos que formam o atual Guarani de 2019 são ainda maiores para esta temporada. Além de se qualificar para a segunda fase do estadual, o Bugre sonha com conquistas maiores ainda para este ano, com uma classificação para a Série D do Campeonato Brasileiro e até mesmo uma Copa do Brasil em 2020 na alça de mira de todos. Elenco e time o Guarani tem para isto, basta, para tanto, colocar todo seu potencial em prática no campo de jogo.

 Horário da partida não é o ideal

Muitos criticam a diretoria do Guarani pela antecipação do jogo de amanhã, contra a Caldense, para as 17h15, sem se aprofundar nas questões que levaram a esta decisão. Ora bolas, todos têm que entender e devem parar e pensar é com a razão, e não com o próprio umbigo, vendo que o Bugre está sujeito é ao regulamento do torneio, à TV que detém os direitos sobre o estadual e até mesmo à sua própria condição financeira.

No prejuízo

Para começo de conversa, o Guarani não teria interesse nenhum em antecipar a partida para a parte da tarde, pois vai é perder dinheiro com esta decisão, e uma grana que fará muita falta na hora de fazer o balanço final das receitas e despesas com o estadual. Então por que estaria a diretoria do Guarani contente com a medida, quando sabe que o jogo à tarde afastará muita gente do estádio? O clube terá é prejuízo com isto.

Apoiar sempre

Então o que se espera do torcedor alvirrubro para amanhã, é que ele deixe de lado as picuinhas, e passe a pensar unicamente em apoiar o Bugre em sua luta por objetivos maiores. Se, com o torcedor de seu lado, as coisas já serão difíceis para o Guarani, se ele perder este apoio ficará ainda pior. A torcida tem que entender que hoje, neste momento, é ela que pode ser o diferencial da balança, fazendo com que ela passe a pender apenas para um lado, o lado do Bugre.

Então, para amanhã, a receita é uma só, o divinopolitano tem é que ir ao Farião, jogar junto com os jogadores e ser o 12º atleta do time. Receita simples, que pode muito bem fazer a diferença na hora 'H'.

E vamos que vamos, Guarani!

Comentários
×