Agentes orientam e combatem focos para baixar infestação da dengue

Da Redação

A Prefeitura de Divinópolis mantém diariamente seis equipes de agentes de endemias espalhadas nas regiões Sudeste, Sudoeste, Norte, Nordeste, Oeste e Central. O trabalho de combate ao surgimento de focos do mosquito da dengue e infestação da doença é combatido rotineiramente pelos agentes com a missão de baixar o alto índice de infestação do mosquito.

Cada agente de endemias visita diariamente de 25 a 30 casas. O profissional identifica possíveis focos, colocando larvicidas ou inseticidas, além de atender a solicitações diretas da população.

— É um trabalho diário para combater os focos do mosquito. Estamos juntos da população para orientar como contribuir para eliminar os focos do mosquito. Visitamos cada casa do bairro para levar informação correta de prevenção — afirmou a supervisora da Vigilância em Saúde da Região Sudoeste do município, Renata Rezende.

O gerente de Vigilância Ambiental, Erson Ribeiro Guimarães, ressaltou a importância da colaboração da população para reduzir o índice de infestação. 

— Nosso trabalho é importante, mas a população precisa fazer a parte dela. Se cada um tirar um tempo para eliminar os focos, menos pessoas ficarão doentes. É importante eliminar recipientes que acumulem água parada, verificar ralos e intensificar a limpeza em bebedouros de animais e eliminar os pratos de plantas — orientou.

Os dois primeiros Levantamentos de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2021 apontaram alto risco de infestação. No resultado de março, de acordo com a Secretaria de Saúde, foram visitados 4.916 imóveis, em 165 bairros e, de acordo com o relatório, o índice de infestação no município está em 7,52%, o que significa alto risco de epidemia de dengue. Segundo o levantamento, 91% dos focos estão nas residências e 9%, nos lotes vagos.

O levantamento detecta a presença de criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre amarela, da chikungunya e do zika vírus. O próximo levantamento sairá em outubro.

Comentários
×