Agendada greve dos servidores da educação

 

Ana Laura Corrêa 

Durante assembleia do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) realizada na tarde de ontem, os educadores aprovaram greve para o dia 8 de março. Na data, será feita uma nova assembleia estadual para definir os rumos do movimento.

Segundo o Sind-UTE, uma van com 17 pessoas saiu de Divinópolis para participar da reunião da categoria, realizada no pátio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em Belo Horizonte.

 Greve 

Segundo a integrante da diretoria de políticas sociais do Sind-UTE, Maria Catarina Laborê, a greve acontecerá devido ao descumprimento de acordos, por parte do Governo de Minas Gerais, feitos em 2015.

— O governador Fernando Pimentel [PT] está nos devendo o piso de 2017, que teve um reajuste em torno de 7,7%, e, neste ano, nós tivemos um reajuste pelo Ministério da Educação (MEC) de 6,7%, que não foi repassado. Há ainda a nossa indignação com o parcelamento do 13° salário. Também estamos tendo problemas sérios com o Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), devido à falta de pagamento dos prestadores, que começou a ser feito, mas parcelado — disse Maria Catarina.

 Paralisação 

Mais uma vez, assim como no último dia 19, quando houve manifestação de servidores da educação contra a reforma da Previdência, proposta pelo presidente Michel Temer (MDB), e também contra os descumprimentos de acordos por parte do Governo de Minas Gerais, a paralisação de ontem não contou com a adesão das escolas estaduais da cidade, segundo o Sind-UTE.

 Saúde 

Cerca de 40 servidores da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) participaram ontem de uma paralisação na sede da Superintendência Regional de Saúde (SRS), no bairro Santa Clara, em Divinópolis.

O ato se deu, de acordo com os servidores, devido ao não cumprimento de promessas de campanha feitas pelo governador.

—Os três principais eixos são: ajuda de custo em valor diário que não seja inferior a R$ 105, como os servidores da Secretaria de Estado do Meio Ambiente recentemente conseguiram, o cumprimento da promessa das 30 horas de campanha, nem que seja parcelada ao longo dos próximos anos e também o reajuste inflacionário de todo período, desde 2015 até 2018, pois é um direito constitucional — informaram por meio de nota os servidores da SES.

 Negociações                                                                 

 Além de Divinópolis, as manifestações de ontem aconteceram em outras regionais e na Cidade Administrativa. Lá, os servidores negociaram as demandas com representantes do Governo de Minas.

De acordo com o especialista em políticas e gestão de saúde da SRS, Alan Rodrigo da Silva, o chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Saúde, Lisandro Carvalho de Almeida Lima, garantiu aos servidores o cumprimento de parte das solicitações feitas pela categoria.

— Segundo ele, nós seremos contemplados com a ajuda de custo que estávamos pleiteando. O valor será combinado na próxima sexta-feira. Então, iremos aguardar. Dependendo do que for decidido, haverá, ou não, outra mobilização — afirmou Alan.

 Ipsemg 

Foi encerrada ontem a greve dos servidores do Ipsemg. A decisão foi tomada depois de uma reunião entre o Governo de Minas, o Ipsemg e o Sindicato dos Servidores do Ipsemg (Sisipsemg).

O acordo entre as partes prevê a concessão de uma ajuda de custo por dia trabalhado e também a extensão do benefício para os trabalhadores que exercem menos de 30 horas semanais.

 

 

 

Comentários
×