Afastamento de servidores do Luto é prorrogado

 

Ana Laura Corrêa

Gisele Souto

Seis servidores lotados no Serviço Municipal do Luto tiveram seu afastamento prorrogado por mais 60 dias.

O decreto que adia a volta ao serviço dos funcionários foi publicado na edição da última terça-feira, 4, do Diário Oficial dos Municípios Mineiros.

Segundo o decreto, a prorrogação se deu porque o Ministério Público (MP) ainda apura o caso.

O promotor Gilberto Osório, responsável pela investigação, informou ao Agora que está finalizando o inquérito.

Thanatos

Os seis servidores haviam sido inicialmente afastados de suas funções, por 60 dias, em março deste ano. Outros dois decretos prorrogando o afastamento dos funcionários, também por mais 60 dias, foram publicados em maio e julho.

A operação Thanatos, feita pela Polícia Civil (PC) e pelo MP, foi deflagrada no dia 2 de março. Cinco pessoas foram presas e 20 mandados de busca e apreensão foram cumpridos. A operação investigava um esquema de corrupção na venda de produtos ligados à prestação dos serviços funerários, como flores.

Os agentes recebiam, segundo a PC, propina na transferência e venda de produtos por particulares do mesmo ramo de atuação, em vez de venderem produtos do próprio Serviço do Luto Municipal, causando prejuízo para as famílias enlutadas e para os cofres públicos.

 

Comentários
×