Aeroporto de Divinópolis

Marco Aurélio Braga 

Mais um capítulo envolvendo o aeroporto Brigadeiro Cabral foi escrito. A partir do contrato firmado, no fim de novembro, com a Prefeitura para a execução de diversos serviços no espaço, a Infraero deu início nesta semana às ações de manutenção que vão garantir o desenvolvimento e a retomada das operações de voos regulares no terminal divinopolitano. Segundo a empresa, a intervenção inclui os serviços de implantação do Sistema de Gerenciamento de Pavimentos Aeroportuários (SGPA), do Sistema de Gerenciamento de Sinalização Horizontal (SGSH) e a revitalização do Sistema de Balizamento. O SGPA tem como intuito o levantamento visual das condições dos pavimentos da pista, taxiway e pátio através de topômetro, paquímetro e régua. Já no SGSH, a equipe faz a inspeção visual e efetua medições com um retrorrefletômetro na pista, taxiway e pátio de aeronaves. Enquanto isso, a Azul Linhas Aéreas não comenta nada sobre a possível reativação do voo que a companhia operava ligando Divinópolis a Campinas (Viracopos).

Lastimável

O aumento de casos da covid-19 e de mortes em Divinópolis e a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) está sem um titular, depois do afastamento por determinação judicial, na última sexta-feira, 11, do então secretário da pasta, Amarildo Sousa. A motivação foi a operação da Polícia Federal (PF), com participação de auditores da Controladoria Geral da União (CGU), que investiga possível desvio de recursos destinados ao combate à pandemia por aqui. Também está sendo investigado o possível favorecimento ao Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (IBDS), no processo licitatório realizado no ano passado para a escolha da organização social que passou a administrar a UPA 24h. O afastamento do secretário foi oficializado por meio do decreto 14.058, publicado na edição de segunda-feira, 14, do Diário Oficial dos Municípios e assinado pelo prefeito Galileu Machado (MDB). A Prefeitura publicou uma nota de apoio ao secretário afastado e nenhum interino foi indicado para o cargo até o fechamento desta coluna.

1972

Foi ontem, às 19h, de forma virtual, o lançamento oficial de “1972 - Feliz por um Bis!”, de Otávio Paiva, o Cuca. O romance autobiográfico foi escrito para contar uma história ocorrida durante o ano de 1972, com personagens e fatos verdadeiros ‒ apenas o autor e alguns poucos acompanhantes são personagens inventados. É um romance de formação no qual é exposto o processo de desenvolvimento físico, intelectual e cultural do protagonista e sua passagem abrupta para a adolescência em pleno regime de exceção no país, com a ditadura militar no poder. Ao fim, há um inventário com os principais recortes dos lançamentos musicais, cinematográficos e bibliográficos nacionais e internacionais de 1972. Para assistir ao lançamento é só acessar no Instagram as páginas @boutiquedolivro ou @paiva.otavio.

Novo espaço

Divinópolis ganhou o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), um espaço de tratamento e reabilitação para animais construído pela AB Nascentes das Gerais, em atendimento ao Instituto Estadual de Florestas (IEF) e à Superintendência Regional de Meio Ambiente (Supram) do Alto São Francisco. O projeto, primeiro na região Oeste, será responsável pelo manejo de animais silvestres que são resgatados na rodovia, atendendo com rapidez os animais acidentados no sistema MG-050 em local adequado para tratamento e reabilitação deles, sejam provenientes das rodovias administradas pela concessionária, pela entrega voluntária dos cidadãos ou apreensão, com o intuito de melhorar o trabalho da área ambiental nas regiões por onde passa a rodovia. A estrutura está localizada em uma área de 14 mil metros quadrados no Distrito Industrial de Divinópolis e é composta por um complexo de prédios e viveiros que ocupam uma área construída de cerca de 1.200 metros quadrados. Os investimentos realizados pela concessionária para a implantação deste Centro de Triagem foram da ordem de R$ 5 milhões. O Cetas tem capacidade para acolher 2 mil animais, conforme previsão do IEF, entre aqueles que são recebidos no espaço até a reintrodução na natureza.

Castramóvel

A Sociedade Protetora dos Animais de Divinópolis (Spad), presidida por Adriana Sbampato, se reuniu ontem com lideranças políticas para buscar caminhos de viabilização de verbas para que as ações do castramóvel que a cidade ganhou no fim do ano passado sejam mais constantes. Por enquanto, a única atividade com o veículo foi em outubro deste ano, quando uma equipe realizou a castração de 56 animais na comunidade de Lava Pés. O principal, que é o castramóvel equipado, Divinópolis já tem, por meio do trabalho do deputado estadual Cleitinho Azevedo (CDN). Falta agora verba e apoio voluntário da comunidade para que ele atue com frequência. Quem puder ajudar só contactar no telefone (37) 98855-4090.

Comentários
×