Aeroporto avança em acordo para retomar voos comerciais

Por coronavírus, ministro cancelou vinda a Divinópolis para assinar termo de R$ 6 milhões

Da Redação

Mesmo com diversas negociações e a chegada de equipamentos, o aeroporto Brigadeiro Cabral, em Divinópolis, ainda não tem data para retomar os voos comerciais. Para avançar neste sentido, a Prefeitura assina hoje, às 11h, um acordo com a Secretaria de Aviação Civil (SAC).

— O contrato garante a liberação de R$ 6 milhões, dinheiro destinado à compra de equipamentos necessários para retomada de voos comerciais no Aeroporto Brigadeiro Cabral — informou o Executivo.

Voo cancelado

O ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, foi convidado pelo deputado federal Domingos Sávio (PSDB) a conhecer pessoalmente o aeroporto. A princípio, o ministro chegou a confirmar sua vinda na data de 23 de maio, mas, para evitar aglomerações e criação de um ambiente propício a disseminar a covid-19, o encontro foi cancelado. 

Sem data

A regularização para a retomada das viagens aéreas comerciais vem se encaminhando desde o ano passado, quando algumas mudanças foram implementadas. Em uma delas, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) assumiu a administração do aeroporto. O contrato foi assinado no meio do ano entre a Prefeitura e a empresa. Após o ato, a gestão do espaço foi repassada à Infraero. 

Além disso, o Município fez as obras necessárias para a volta dos voos, suspensos desde 2018, que chegou a ser anunciada para dezembro de 2019 ou o início deste ano. A empresa anunciada é a Azul Linhas Aéreas, mas, por enquanto, uma nova data ainda não foi anunciada.

Queda e ascensão

Desde março de 2018, os voos comerciais estão suspensos na cidade. A Azul decidiu interromper após a Socicam deixar a administração do aeroporto depois de a Prefeitura acumular uma dívida de cerca R$ 2,6 milhões. 

Para tentar mudar a situação, há quase um ano, em 10 de junho de 2018, o prefeito Galileu Machado (MDB) assinou o contrato com a estatal Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), responsável pela gestão e operação do local pelos próximos 12 meses.

Ainda no começo daquele ano, o Brigadeiro Cabral recebeu os primeiros equipamentos, avaliados em R$ 1,5 milhão – aparelhos da estação meteorológica, suportes, antenas, cabos, computadores, fontes de energia ininterrupta (nobreacks), torres, basculantes, para-raios, tetômetro, painel solar, caixa de energia, trilhos e baterias.

Para receber os equipamentos, a Prefeitura contou com contribuição do deputado federal Domingos Sávio. Em 2018, o parlamentar reuniu-se com o ministro dos Transportes, Valter Casimiro, e o secretário nacional de Aviação Civil, Dario Lopes, para pedir manutenção e ampliação do Brigadeiro Cabral para retomar voos.

No fim de 2018, a Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, Portos, Aviação Civil (SAC) confirmou chegada de equipamento eletromagnético detector de metal para o Brigadeiro Cabral, após encontro com o parlamentar e o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, José Alonso Dias.

Comentários
×