Advogada é presa durante audiência por suposta fraude

Da Redação

Foi presa na manhã desta sexta-feira, 3, uma advogada suspeita de ter feito alterações em documentação utilizada no âmbito trabalhista. Este seria o 5º crime federal que a suspeita estaria respondendo.

De acordo com informações conseguidas pelo Agora, a advogada teria dito a uma cliente que fez um depósito no valor de R$ 3.677,69 representava um cliente para uma ação. Porém, de acordo com a denúncia, a acusada alegava precisar do reembolso correspondente ao valor depositado. A suspeita ainda teria apresentado um comprovante de pagamento, todavia, mais tarde foi descoberto que o valor depositado era R$ 3 mil a menos do que o alegado, ou seja, apenas R$ 677,69.

Além disso, a advogada também é acusada de alterar dados na guia em relação ao que constava no processo. Após as discordâncias, a suspeita alegou que o juiz a teria dito que a cliente tinha de pagar uma multa no valor de R$ 3 mil, por isso, a discrepância entre os valores.

Crime federal

A prisão foi dada durante audiência em que a advogada participava. A falsificação de documentos usados no âmbito trabalhista é um crime federal. Tão logo foi apresentada a suposta infração, a Polícia Militar foi acionada para efetuar a prisão. Membros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acompanharam a prisão e a condução da suspeita.

O serviço social da OAB afirmou que também irá acompanhar o caso, já que acredita que a acusada pode ter algum distúrbio psicológico.

Conforme apurado pela reportagem, a advogada é a mesma suspeita de repassar um telefone celular a um detento no presídio Floramar no dia 7 de janeiro deste ano. Na época, a Polícia Civil (PC), afirmou que havia indícios de que a situação se repetiu outras vezes.

Comentários
×