Adolescente é internado após suposta ameaça de ataque a escola em Divinópolis

 

Gisele Souto 

Uma possível ameaça de um ataque de um ex-aluno de 17 anos, que teria sido vítima de bullying, fez uma escola estadual se mobilizar para avisar aos pais que tudo não passava de um mal-entendido, já que ele apresenta distúrbios. Informações entre alunos e alguns pais davam conta de que um bilhete foi mandado na agenda avisando sobre interrupção das aulas. 

As conversas apontavam que este aluno já teria tudo planejado em seu computador como entraria na escola e colocaria em prática o ataque. O caso foi denunciado ao promotor da Infância e Juventude, Carlos José Fortes, por meio de um abaixo-assinado assinado por diversos pais de outros alunos, que viam ameaça aos seus filhos 

Negativa 

Ouvida pela reportagem, a direção da escola negou qualquer tipo de ameaça e afirmou que o rapaz sofre de distúrbios graves. Revelou que a comunidade escolar foi informada sobre o assunto no sentido de esclarecer as conversas contraditórias. Garantiu também que ele nunca sofreu bullying, sendo muito querido pelos alunos. Conta ainda que teve notícias que ele já está em tratamento e não mora mais próximo à escola. A direção ressaltou ainda que os pais não se preocupem com o problema, pois já foi solucionado. Além disso, afirmou que, na sexta-feira, 16, houve aula normal na escola.   

Internado 

O promotor ratificou que o rapaz sofre de problemas psiquiátricos, o que foi comprovado por exames. Mesmo assim, foi aberto um processo em relação às ameaças e realizada uma audiência na quinta-feira, 15. A pedido da Promotoria, o juiz aceitou a internação dele por ordem judicial. 

— Não foi encontrada nenhuma arma com ele. Vai ficar internado por um bom tempo e sai somente se a Justiça autorizar. Pedi também um exame de periculosidade. Quando se recuperar e sair, vai para outra escola. Está tudo sob controle, então a comunidade escolar pode ficar sossegada — completa o promotor. 

Comentários
×