Adeus ao sonho do bi

José Carlos de Oliveira

Não será desta feita que a Massa atleticana festejará mais um título da maior competição do futebol nacional: o Campeonato Brasileiro da Série A. Mesmo com investimento milionário e a chegada de jogadores já consagrados em outros clubes, o tão sonhado Bi ficou pelo caminho, frustrando seus milhões de torcedores pelo Brasil afora. E nem mesmo o “Eu Acredito” será entoado nesta temporada, já que o sonho virou pesadelo antes mesmo da rodada final.

Decepcionados

Mas quem deve estar p... da vida nestes instantes são alguns comentaristas esportivos de plantão e dirigentes do próprio Atlético, que cantavam vitória antes do tempo, gritando aos quatro cantos que somente uma tragédia tiraria o título da Cidade do Galo. 

Pois é, a tragédia se tornou realidade e foi o Galo que ficou pelo caminho, com a canoa vazando água antes mesmo de chegar à outra margem. O time caiu assustadoramente de produção na reta final da competição e o sonho do Bi teve que mais uma vez ser adiado.

Tem culpados?

Neste momento eu não queria estar é na pele de jogadores e comissão técnica, pois a caça às bruxas está apenas começando e choverá pedradas para todos os lados. De heróis, muitos se transformaram em vilões num piscar de olhos. E já tem até quem quer vê-los longe da Cidade do Galo, a começar pelo treinador argentino Jorge Sampaoli, que vem sendo o mais questionado por boa parte da torcida.

 

Solução

E, por falar em Jorge Sampaoli, a se concretizar a proposta do futebol francês com o treinador se transferindo para o Olympique de Marseille –, esta seria a melhor solução para todas as partes. Para o Atlético, que se veria livre de um problema e ainda receberia um “troco” para liberá-lo e, principalmente, para o treinador, que já vinha sendo cobrado há tempos e caminhava a passos largos para uma saída menos honrosa do clube. Acabaria por levar um pé no traseiro e aí, além de não receber nada, seria o Galo quem teria que pagar uma multa milionária.

É por essas e outras que já tem muita gente lá pelas bandas de Vespasiano torcendo para os franceses fecharem logo com Sampaoli, tirando o pepino das mãos dos dirigentes e acalmando de vez o coração da Massa.

No prejuízo

Mas que ninguém se engane com o que vem por aí. O pesadelo do fiasco que foi a participação do Atlético no Campeonato Brasileiro 2020 ainda está longe do fim. O prejuízo ainda será debitado na conta e o clube terá que se virar para pagar o prejuízo. Mais dia, menos dia, os milhões de dólares que foram investidos na montagem deste elenco serão debitados e a conta vai chegar.

Ou tem alguém pensando por aí que os quatro R – Rafael Menin, Rubens Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador – gostam de jogar dinheiro pela janela? Vão sonhando. Os mecenas ajudaram e ajudam financeiramente o clube, mas um dia vão querer o “seu” de volta. É só esperar pelos próximos capítulos e conferir.

É hexa também no vôlei

Se com o futebol o torcedor do Cruzeiro é só decepção nos últimos dois anos, pelo menos com seu time de vôlei ele pode festejar. Se a Raposa já era hexa da Copa do Brasil de futebol, agora repete o feito com seu time de vôlei, que também conquistou seu sexto título da Copa Brasil, de vôlei, com a vitória por 3 sets a 2 sobre o Taubaté no fim de semana.

 

Comentários
×