Acusado de homicídio ocorrido na Divinaexpo é preso pela 2ª vez

Jovem que teria matado engenheiro a pedradas estava escondido na zona rural

Da Redação

Depois de intenso trabalho de busca, a Polícia Militar (PM) conseguiu prender nesta terça-feira, 25, o acusado de ter assassinado um homem de 31 anos durante a Divinaexpo do ano passado. O suspeito, à época com 21 anos, chegou a ser preso, mas dias depois foi posto em liberdade. O Ministério Público (MP) recorreu da decisão e pediu novamente a prisão do rapaz. A Justiça então acatou ao pedido do MP e expediu novo mandado de prisão. A partir daí o suspeito já era considerado foragido.

Prisão

Os policiais chegaram até o acusado nesta terça-feira. Isso aconteceu após um segundo pedido de prisão ser expedido contra o jovem, desta vez ele não teve como escapar. As equipes policiais mapearam as ações do foragido e desencadearam operação na comunidade rural do Cacôco do Meio, onde o rapaz foi preso. Depois de ser levado à Delegacia da Polícia Civil, foi encaminhado para o presídio Floramar.

Relembre o caso

O homicídio em um dos dias de comemorações da festa no ano passado chocou a cidade por causa da motivação do crime. Na noite de 31 de maio de 2019, o engenheiro Wagner Mendonça, de 31 anos, foi assassinado a pedradas em um dos estacionamentos do parque de exposições. De acordo com a PM, o homicídio ocorreu depois que o engenheiro foi fazer uma de suas necessidades fisiológicas próximo ao seu veículo, que estava estacionado. Ele foi surpreendido por um rapaz que arremessou pedras em sua direção.

Wagner Mendonça teria pulado a cerca de proteção do estacionamento e ido questionar o agressor. Durante a discussão, Wagner foi novamente atingido por pedras, desta vez na região da cabeça, o que resultou na perfuração do ouvido interno, causando intenso sangramento.

Embora tenha sido socorrida pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a vítima morreu no local. O engenheiro era residente de Bom Despacho e foi à festa acompanhado de amigos.

O acusado tinha passagem também por tráfico de drogas. 

Comentários
×