Acuado, Kaboja retira projeto do nepotismo

 

Pollyanna Martins 

O vereador Rodrigo Kaboja (PSD) recuou e retirou de votação o Projeto de Lei Ordinária do Legislativo (PLCM) 029/2018 que afrouxa a Lei Municipal 6.706, de 2008 – Lei do Nepotismo. Logo no início da reunião ordinária de ontem, o vereador solicitou a retirada definitiva da proposta e pediu também autorização para sua saída da sessão. Kaboja alegou que um amigo havia falecido em Ermida e que iria ao velório.

O projeto que seria votado ontem altera o parágrafo único do artigo segundo da Lei Municipal 6.706, que passaria a vigorar com a seguinte redação: “Excetuam-se da vedação imposta os agentes políticos e os servidores de carreira do Município, estes desde que já tenham cumprido o estágio probatório, sejam detentores de capacidade técnica para exercer as atividades afetas à área de atuação ou revelem reconhecida experiência para tanto, vedada a subordinação ao parente que daria causa ao impedimento de que trata esta lei”. Ou seja, caso a proposta seja aprovada, os vereadores teriam uma brecha para o prefeito nomear – para o cargo de secretário municipal – parentes dos parlamentares, do vice-prefeito, do procurador-geral, do controlador-geral, de assessores e dele mesmo.

A proposta de Kaboja sofreu forte resistência das redes sociais e também do meio político. Logo no início da tarde, o prefeito de Divinópolis, Galileu Teixeira Machado (MDB) esteve na Câmara e especulou-se que ele tinha ido ao Poder Legislativo para pressionar os vereadores a aprovarem o projeto de lei.

De acordo com o diretor de Comunicação, Evandro Araújo, o prefeito estava na Câmara para fazer uma visita de cortesia aos parlamentares e apresentar o novo secretário municipal de Governo, Roberto Antônio Ribeiro Chaves, aos vereadores.

Ao Agora, o presidente da Câmara, Adair Otaviano (MDB), negou que Galileu tenha ido ao Poder Legislativo para discutir sobre o PLCM Nº 029/2018 e pressionar os parlamentares a aprovarem a proposta.

– O prefeito veio aqui para conversar com a gente a respeito dos projetos de lei do Executivo, o outro projeto [PLCM Nº 029/2018] é de autoria do Legislativo – afirma.

 

Comentários
×