Ações da Cemig incentivam economia de energia

Sem chuva e reservatórios mais vazios, poupar é a palavra-chave

 

 

Jorge Guimarães

O termo “economia” remete a aspectos sobre como as pessoas podem economizar dinheiro, principalmente, em tempos de turbulência econômica. Mas, não é somente isso. Em tempos de reservatórios de água quase vazios, todos podem ajudar a combater o desperdício. Pois economizando energia elétrica, se ajuda a preservar o meio ambiente, ampliando o tempo de vida dos recursos não renováveis. E o melhor que não custa nada.  

Assim, com o objetivo de se aproximar cada vez mais de seus clientes, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) realiza o programa “Café com a Cemig”, destinado a todos os segmentos da sociedade, associações comunitárias, escolas e demais associações. Nestes encontros, os participantes recebem dicas de economia de energia e tiram dúvidas rotineiras, como, por exemplo, mudança de titularidade, alteração de data de vencimento, bandeiras tarifárias etc. Ainda durante os encontros, é aberto um espaço para que os clientes façam sugestões, elogios e reclamações.

Dicas 

O primeiro evento foi realizado na última sexta, nas dependências da Associação dos Deficientes do Oeste de Minas (Adefom). O encontro contou com a participação de 25 pessoas, sendo que na lista constam 21 e mais quatro com deficiência visual que não assinaram. Os participantes tiraram várias dúvidas sobre como consumir energia de maneira consciente.

— A aproximação com a comunidade é muito importante. A gente sempre leva informações que o consumidor precisa saber sobre segurança, economia e demais e outros assuntos — explicou a colaboradora da Cemig, Jamaica Maria Campos Mano.

Agenda

A agenda, que já passou pelo Senac, escolas da rede pública e privada, Adefom e Sesi, chegou ontem ao Centro de Referência em Assistência Social (Cras). Amanhã será novamente no Sesi, mas dentro da 11ª “Mostra de Projetos”. Encerrando as palestras do mês, o encontro será no Rotary Clube Divinópolis, na quarta-feira, 27.  

— Achei muito gratificante. É um imenso prazer poder representar a Cemig, ainda mais estando junto de pessoas que carecem de presença profissional e humana. Falar sobre a Cemig, sobre os serviços e atendimentos prestados faz com que aqueles que ali estão se sintam valorizados, seguros. Cada um de nós traz consigo carências e muitas delas são levadas em paralelo àquilo que se faz presente em nossa vida diariamente, como é o caso da energia. A Cemig é para muitos essa luz. Para a noite escura, energia para a mais um dia de vida. Nos encontros surgem dúvidas e questionamentos, bem como informações, e nesse momento temos o esclarecimento e o aconchego, com o delicioso café servido — define Jamaica Maria.

Desperdício 

Assim para potencializar uma economia dentro de casa o consumidor deve ter o uso consciente dos recursos energéticos, seguindo as orientações, e pensando nas diversas ações do dia a dia. Um hábito comum e que, muitas vezes, passa despercebido é manter os eletrônicos na tomada, no modo conhecido como standby. Quando os aparelhos são mantidos dessa maneira, o acréscimo na conta de energia elétrica pode ser de até 15%.

O desperdício de energia, resultante de práticas como essa, foi responsável, nos últimos três anos, por uma perda de R$ 61,7 bilhões em todo o Brasil, conforme relatório da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (Abesco).  Isso porque a quantidade de energia desperdiçada chegou a 143,6 milhões de gigawatts-hora (Gwh). Para se ter uma ideia, essa energia poderia abastecer, por exemplo, uma cidade com 533 mil habitantes durante um mês.

 

Comentários
×